Cidades

  1. Notícias
  2. Cidades
  3. “É hora de rever contratos”; subsecretário de mobilidade avalia situação dos ônibus da Grande BH
Imagem: Rede 98 / Reprodução

“É hora de rever contratos”; subsecretário de mobilidade avalia situação dos ônibus da Grande BH

Em entrevista ao Central, Gabriel Fajardo falou sobre o futuro do transporte metropolitano, e os principais desafios do modal


Por Lucas Rage

O subsecretário de Transportes e Mobilidade de Minas Gerais, Gabriel Fajardo, se encontrou com o superintendente da Superintendência de Mobilidade de BH (Sumob), André Dantas, para discutir o futuro do transporte metropolitano do estado.

No encontro, foi debatido o futuro do modal, bem como a integração das linhas da capital mineira com as cidades limítrofes de BH.

Segundo Fajardo, os desafios são muitos. “[Há] um descasamento dos ônibus metropolitanos e os ônibus municipais. Principalmente no que diz respeito ao quadro de horários, explicou. Segundo ele, a superlotação e o mau estado de conservação dos veículos também lidera o rol de críticas dos passageiros metropolitanos. Ainda conforme o subsecretário, são realizadas reuniões semanais com as concessionárias, com o objetivo de se obter melhorias. 

Para o responsável pelo Transporte e Mobilidade de Minas Gerais, o momento é de revisão dos contratos com as empresas de ônibus da Grande BH. “Nós temos uma janela muito importante agora no final do ano. Que é a de renovação dos contratos para os próximos 15 anos. É uma janela de oportunidade para que possamos revisitar os termos desses contratos”, afirmou Fajardo. 

Ainda conforme o subsecretário, uma atualização no modelo de remuneração das empresas também integra a pauta com as concessionárias, que têm entre as principais reclamações a remuneração. “Hoje, [ver] o usuário como o único pagante é de fato algo preocupante, especialmente em tempos de restrição econômica e oscilação de demanda muito significativa. Precisamos desenvolver um modelo que cobre eficiência, desempenho, qualidade do serviço e segurança jurídica para as empresas e estabilidade diante dos solavancos”, completou.

Veja a íntegra da entrevista:


Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais