Cidades

  1. Notícias
  2. Cidades
  3. Empresas de transporte público em BH temem colapso e devem diminuir viagens
Imagem: Leo Fontes/Rede 98

Empresas de transporte público em BH temem colapso e devem diminuir viagens

Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (SetraBH) afirma que aumento de 25% no óleo diesel antecipa o colapso no sistema de transporte coletivo da capital


Por Déborah Lima

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (SetraBH) afirmou que a partir deste sábado (11) será feito um estudo para analisar quais medidas serão tomadas para economizar gastos. A tendência é diminuir ainda mais a quantidade de ônibus nas ruas.

Em Assembleia-Geral Extraordinária, realizada na manhã desta sexta-feira (11), na sede do SetraBH, ficou decidida a adoção de um chamado “Plano de Guerra”, que consiste na manutenção das viagens na escala normal nos horários de pico e na redução das viagens nos horários “fora-pico”.

A princípio, o plano seria implantado a partir deste sábado (12), mas os consórcios voltaram atrás e informaram que a redução só deve valer na terça-feira (15).

"Para que o Plano de Guerra seja bem pensado e implantado e para que a população tenha tempo suficiente para ser adequadamente informada, os serviços permanecerão com sua viagens e quadros de horários normais até o final da noite de terça-feira, dia 15/03/2022.", informou em nota.

Aumento do diesel

A entidade afirmou que as mudanças foram impulsionadas após o aumento de 25% no preço do óleo diesel, divulgado ontem pela Petrobras. 

“Os recursos financeiros gerados pelas tarifas cobradas dos usuários não são suficientes para, minimamente, custear o diesel utilizado na operação e a mão-de-obra dos 8.500 empregados diretos do Sistema (sendo 5.500 motoristas)”, justificou, em nota. 

O Setra argumenta que em janeiro de 2022, a arrecadação com as tarifas totalizou R$ 58,9 milhões. Já os gastos apenas com a folha de pagamento (R$ 40 milhões) e com o óleo diesel (R$ 24 milhões) totalizaram R$ 64 milhões, apontando para um déficit de mais de R$ 5 milhões. “O aumento divulgado pela Petrobras ontem de 25%, inviabiliza a continuidade da operação.”

A Prefeitura de Belo Horizonte convocou uma reunião de emergência com os representantes do Sindicato na próxima terça-feira (15) "para buscar soluções para que a população de Belo Horizonte não seja prejudicada", informou.

Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais