Carregando...

Cidades

Feira Hippie: expositor pede “conscientização da população” após alerta da PBH

Central 98 conversou com Rachid Silva, da Barraca do Pedrão; segundo ele, expositores têm feito sua parte, mas falta atenção por parte dos frequentadores do espaço

Por Lucas Rage e João Henrique do Vale

A Vigilância Sanitária colocou a Feira Hippie de Belo Horizonte na berlinda, no último domingo (22). Relatório feito pela pasta lista uma série de irregularidades no espaço, que retomou atividades após mais de 5 meses fechado em decorrência da pandemia da Covid-19.

Segundo a Comissão Paritária, que representa os expositores da Feira, grande parte das irregularidades envolve aglomerações e o uso incorreto de máscaras. As infrações são verificadas principalmente próximo às áreas destinadas à alimentação.

Para Rachid Silva, expositor do setor de alimentos e proprietário da Barraca do Pedrão, ainda falta conscientização por parte da população que frequenta a feira. “Todo mundo tem que fazer a sua parte. Os expositores estão seguindo todos os protocolos preconizados pela prefeitura, mas tem gente que aglomera, tira a máscara”, alertou ele, em entrevista ao Central 98.

"Falta diálogo"

Ainda segundo Rachid, falta diálogo entre a Prefeitura e os expositores e, principalmente, ações de conscientização sobre as normas de distanciamento social, dentro da própria feira. 

“Podíamos ter ações educativas durante a Feira, com pessoas fantasiadas, reforçando o uso de máscaras pra população, principalmente as crianças. Mas isso não acontece, não vemos nada disso acontecendo”, desabafa.

Luis Cláudio Almeida, integrante da Comissão Paritária da Feira Hippie, também reforça a falta de diálogo com a Prefeitura. “Desde que voltamos, não houve uma reunião sequer com o Poder Público. Não há nada planejado para os próximos dias”, disse ele, em fala à Rádio 98.

Apesar dos impasses, os expositores vêem como unanimidade a retomada positiva da feira. Tanto para Rachid quanto Luis Cláudio, a volta do espaço tem mais acertos do que erros, e vem trazido retorno para os expositores e para a população.

Prefeitura se pronuncia

Por meio de nota, a prefeitura afirmou que ações de fiscalização sanitária estão sendo feitas regularmente nas feiras da capital. "Na Feira Hippie, irregularidades em relação aos protocolos, foram detectadas. A equipe de fiscalização da Vigilância Sanitária produziu um relatório destacando estes pontos. O documento está sendo analisado e deve ser utilizado no direcionamento para novas ações nas feiras em Belo Horizonte", afirmou.

A Rádio 98 questionou a pasta sobre quais foram as irregularidades encontradas e quais medidas podem ser tomadas. Porém, as perguntas não foram respondidas. 


Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais