Cidades

  1. Notícias
  2. Cidades
  3. Forças de segurança decidem entrar em greve em Minas Gerais
Imagem: João Henrique do Vale/Rede 98

Forças de segurança decidem entrar em greve em Minas Gerais

Categoria quer reajuste salarial e reclama das perdas inflacionárias


Por João Henrique do Vale

As forças de segurança pública de Minas Gerais vão entrar em greve. A paralisação foi deliberada pela categoria, na tarde desta segunda-feira (21), em manifestação em Belo Horizonte. O ato será mantido até que o Governo de Minas se posicione sobre o reajuste salarial cobrado pelos policiais. 

Entre as exigências dos manifestantes está a recomposição salarial da categoria, de 41%. Proposta foi enviada pelo governador Romeu Zema (Novo) à ALMG, no fim de 2020, e dividia a recomposição em três parcelas: 13% a serem pagos em julho de 2020, 12% em setembro de 2021 e 12% em setembro de 2022. Até o momento, somente uma das parcelas foi paga pelo Executivo Estadual.

Créditos: Guilherme Bergamini / ALMG

O protesto dos servidores teve início na manhã desta segunda-feira na Praça da Estação. De lá, o grupo, de aproximadamente 30 mil pessoas, segundo os organizadores, foi para a Praça Sete, onde fechou os cruzamentos das avenidas Amazonas e Afonso Pena

Em seguida, os manifestantes foram para o pátio da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, no Bairro Santo Agostinho. Líderes entregaram ao presidente da Casa, Agostinho Patrus (PV), um manifesta contra o projeto que autoriza o Estado entrar no Regime de Recuperação Fiscal

Depois, o grupo deliberou pela greve. Ainda não há informações de como será a paralisação e quais serviços serão afetados. 

Governo de MG se pronuncia

O Governo de Minas Gerais se pronunciou sobre os protestos, por meio de nota: "desde o início da gestão atual, o Governo de Minas vem equilibrando as contas e recuperando a capacidade financeira do Estado, o que permitiu realizar o pagamento dos salários dos servidores públicos de Minas Gerais de forma integral, no quinto dia útil do mês, além da quitação do 13º salário sem parcelamentos.

O Governo de Minas sabe da necessidade da recomposição salarial do funcionalismo público e tem feito todo o esforço para que a correção da inflação seja possível para todos os servidores estaduais. A atual gestão reconhece a importância dos profissionais das Forças da Segurança para o Estado. Por isso, eles receberam reajuste de 13% em 2020. Além disso, foram os primeiros profissionais a receberem o salário em dia. Continuamos em amplo processo de negociação com os representantes dessas categorias na busca de uma nova recomposição, porque sabemos que ela é necessária.

A renegociação da dívida bilionária com a União, por meio do plano de recuperação fiscal, permitirá uma nova recomposição dos salários dos profissionais de segurança. Continuamos em busca de outras alternativas para fazer a reposição das perdas inflacionárias", afirma o comunicado.

Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais