Carregando...

Cidades

Governo vai investir R$ 17,5 mi no turismo em Minas

O investimento faz parte do Programa Reviva Turismo, lançado nesta segunda-feira. Com o programa, a expectativa é gerar 100 mil empregos até o ano que vem

Por Marcello Oliveira

O setor de turismo e eventos vai receber uma grande ajuda do Governo de Minas.  Serão investidos R$ 17,5 milhões por meio de parcerias público-privadas.  O investimento faz parte do Programa Reviva Turismo, lançado nesta segunda-feira (10). 

O turismo é responsável por 12% das empresas em Minas Gerais.  Com o programa,  a  expectativa é gerar 100 mil empregos até o ano que vem,  colocando Minas entre três principais destinos turísticos do país. 

O governador Romeu Zema se mostrou confiante em trazer mais turistas para  o estado de Minas. “Só nos faltam as praias, mas o resto temos tudo... sabemos que por restrições em outros países, o turismo internacional será muito menor, então temos que estar bem preparados para o turismo interno”, disse. 

O programa vai focar em diferentes vertentes do turismo em Minas: de aventura, gastronômico, cultural , rural, ecológico. Ele será baseado em quatro eixos: biossegurança, estruturação capacitação e marketing do destino Minas Gerais.

Crise no setor 

O secretário de turismo, Leônidas Oliveira, deixou claro que a situação da pandemia ainda é muito grave, mas que o Turismo não aglomera pessoas, o turismo faz as pessoas saírem de casa.  Segundo ele, a crise sanitária foi responsável por uma queda de 40% no turismo no estado. 

Atração de novos voos 

A empresa Itapemirim vai estabelecer em Minas um hub de rotas aéreas e terrestres no Aeroporto de Confins, ampliando a conectividade no estado. Já estão confirmadas nove rotas aéreas da Itapemirim em Minas Gerais.


Plano operacional

Entre as ações de estruturação do Turismo do programa estão a formatação de novos produtos turísticos, de acordo com novas tendências do setor na retomada, por meio da articulação com entidades públicas e privadas; a revisão de diretrizes e regulamentações de políticas centrais; a atração de voos para o estado e ampliação da conectividade entre as cidades mineiras pelos modais terrestre e aéreo; o monitoramento de dados, por meio do Observatório do Turismo de Minas Gerais, com produção de relatórios de panoramas e tendências para o turismo pós-Covid, e boletins especiais para orientar o setor; e ações de apoio ao trade.

Já no eixo da capacitação, serão lançados dez cursos de educação a distância (EaD), além de webinários e ações de formação. As estratégias incluem ações de marketing cruzado e cooperado em parcerias com o Rio de Janeiro e operadoras, agências on-line de viagens e entidades nacionais, para apoio à comercialização de destinos e roteiros turísticos mineiros; e a promoção do destino por meio de campanhas variadas e inovadoras.

A Cozinha Mineira, um dos maiores atrativos turísticos do estado e considerada um dos principais pilares para o desenvolvimento econômico regional, ganha destaque no Reviva Turismo com projetos transversais aos eixos do programa, voltados à sua promoção, estruturação e projeção como patrimônio cultural imaterial.

Entre as ações estão a criação do Selo da Cozinha Mineira, da Rota Cozinha Mineira no Circuito Liberdade e do Museu da Cozinha Mineira. Além disso, será concluído o registro imaterial da Cozinha Mineira como patrimônio cultural estadual e se fortalecem as importantes parcerias com diferentes segmentos do meio empresarial, do comércio e do poder público do estado e dos municípios para o avanço das ações.

Selo Evento Seguro

Na ocasião, o governador Romeu Zema e o secretário Leônidas Oliveira também lançaram o Selo Evento Seguro, que será concedido a estabelecimentos, atividades culturais, turísticas e de eventos que cumprirem requisitos relacionados à adoção de protocolos sanitários durante o período de distanciamento social.

A concessão do selo é mais um passo para estimular a retomada segura das atividades dos setores envolvidos, integrando o eixo Biossegurança do Programa Reviva Turismo. O selo estabelece medidas gerais de proteção, como cuidados relacionados ao espaço físico dos locais; orientações para sinalização e circulação de pessoas; orientações para pavilhões e centros de convenções; para eventos ao ar livre; eventos drive in; eventos de valet; orientações relativas à saída de eventos; bem como diretrizes específicas para galerias e museus; orientações para teatros; para bastidores de eventos; para cinemas; incluindo ainda orientações para o funcionamento e atendimento ao público do Arquivo Público Mineiro e da Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais. 

A adoção do selo é norteada pelos protocolos do plano Minas Consciente e suas diretrizes poderão sofrer atualizações e modificações de acordo com a tendência da pandemia.

Este novo selo criado pela Secult dialoga com o Selo WTTC #Safetravels, que é o selo Viagem Segura do Conselho Mundial de Viagens de Turismo, concedido a estabelecimentos turísticos que cumprem protocolos sanitários recomendados por autoridades mundiais. O destino Minas Gerais possui tal selo, em função do reconhecimento dos protocolos sanitários do Minas Consciente como adequados a padrões mundiais de segurança sanitária para combate à pandemia de covid-19. No estado, a Secult coordena o processo de concessão do selo para entidades do setor interessadas em usá-lo.

Fomento ao setor cultural

Outra boa notícia é o anúncio da destinação de R$ 16 milhões a editais de fomento a artistas e profissionais da cultura no estado. Todos os editais serão lançados até o final de junho. Os recursos são do Fundo Estadual de Cultura (FEC) e irão contemplar projetos em temas como artes cênicas, música, audiovisual, literatura, culturas populares, artes visuais, entre outros; além de atividades de formação e capacitação; e ações de estruturação de sistemas de cultura. 

O primeiro edital, o “Desperta Cultura – Premiação Pessoa Física”, é voltado à formação e à qualificação dos profissionais da cultura. A ação vai disponibilizar R$ 2.490.000,00 para projetos que contemplem ações de pesquisa e documentação, seminários, cursos, oficinas, workshops. Serão distribuídos até 385 bolsas/prêmios.

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais