Cidades

  1. Notícias
  2. Cidades
  3. Greve de ônibus em BH: escala mínima de 60% não está sendo cumprida, diz BHTrans
Imagem: Vander Bras / PBH

Greve de ônibus em BH: escala mínima de 60% não está sendo cumprida, diz BHTrans

Dados da empresa que controla o trânsito na capital mostram que somente 29,5% das viagens foram cumpridas até 8h


Por João Henrique do Vale

Os usuários do transporte público de Belo Horizonte vivem um dia de caos nesta quinta-feira devido a greve dos rodoviários. Somente 29,5% das viagens programas entre 0h e 8h foram cumpridas, segundo a BHTrans. Os dados mostram que a determinação do Tribunal Regional do Trabalho (TRT/MG) de se manter a escala mínima de 60% está sendo descumprida. A multa estipulada é de R$ 50 mil. 

De acordo com a BHTrans, entre 7h e 8h, somente 32% das viagens foram realizadas pelos rodoviários. Na estação Barreiro, nenhum veículo saiu nesta faixa de horário. Na Venda Nova, 2% das viagens foram cumpridas, Pampulha, 6%, Diamante, 13%, Vilarinho, 25%, São Gabriel, 43%, São José, 50%, e na José Cândido, 67%. Nas demais linhas, 44% estão sendo cumpridas. 

Na noite dessa quarta-feira, o desembargador Fernando Rios Neto ratificou a mesma liminar concedida na última semana aos consórcios. O magistrado determinou que os trabalhadores cumpram a escala mínima de 60% das viagens. Em caso de descumprimento será cobrada multa diária de R$ 50 mil. 

O desembargador determinou, ainda, que não sejam realizados atos que possam, ainda que indiretamente, colocar em risco a integridade física e moral dos trabalhadores; a liberdade de ir e vir; promover depredações no patrimônio das empresas concessionárias, e obstar a entrada e a saída dos empregados que queiram ocupar seus postos de trabalho, bem como dos veículos da frota, inclusive nas trocas de turnos. 

A greve

Os rodoviários recusaram, em duas assembleias realizadas nessa quarta-feira, a proposta do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (Setra-BH) de 9% no salário. 

As empresas afirmam que, além da proposta apresentada, o SetraBH formulou o mesmo índice proposto pelas empresas do sistema metropolitano e que foi aprovada em assembleia de 9 sindicatos de trabalhadores do transporte público da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). 

 “A notícia de rejeição da proposta por parte dos rodoviários da capital com a consequente retomada do movimento grevista a partir da meia-noite desta quinta-feira, dia 02 de dezembro de 2021, além de causar estranheza, sinaliza que a intenção desses trabalhadores é fazer uso da paralisação que muito prejudica toda a sociedade em detrimento de ganhos inviáveis e que jamais serão concedidos por parte das empresas", afirmou. 

O Sindicato entrou com uma ação na Justiça requerendo a renovação da ordem judicial para determinar a manutenção de 100% da frota em circulação sob pena de aplicação de multa.

Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais