Cidades

  1. Notícias
  2. Cidades
  3. Impasse dos ônibus: comitê quer criar grupo de Whatsapp para monitorar transporte público de BH
Imagem: Leo Fontes / Rede 98

Impasse dos ônibus: comitê quer criar grupo de Whatsapp para monitorar transporte público de BH

Medida é uma das contrapartidas exigidas para repassar subsídio milionário às empresas do transporte coletivo da capital


Por Lucas Rage

Usuários que viajam diariamente pelas linhas de ônibus de BH podem contar, em breve, com um canal mais acessível de reclamações e sugestões a respeito do transporte coletivo da capital. As empresas poderão ser monitoradas pela Prefeitura, por meio de grupo de WhatsApp e email.

Medida integra lista de contrapartidas elencadas pelo GT-MOB-BH, grupo de trabalho que apura a situação do transporte coletivo da capital.

Proposta foi apresentada, nesta terça-feira (10), em reunião na Prefeitura de Belo Horizonte.

A Câmara Municipal, por sua vez, se comprometeu em destinar R$ 44 milhões de recursos economizados pelos parlamentares para o transporte público da capital.

A cifra se une ao subsídio de R$ 163 milhões cedidos pela prefeitura, e visa principalmente melhorias no transporte suplementar da capital. O repasse foi acordado em reunião dos vereadores que integram o GT-MOB-BH, ocorrida na segunda-feira (9).

Como contrapartida, as empresas de ônibus de BH devem atender a 16 requisitos solicitados pelo grupo, como o aumento das viagens em 30% e a manutenção do preço das tarifas, enquanto durar o subsídio. 

Entre as exigências, está ainda a repactuação do contrato com as empresas de ônibus, dentro de um ano. Foi proposta ainda a criação de um grupo de WhatsApp e Email, por parte da SUMOB, que vai monitorar a situação do transporte público de BH.

"A gente vai ter um mapa quente diário dos problemas da cidade. Se o problema do ônibus continuar, o subsídio será cortado imediatamente e as empresas vão ficar sem recurso", afirmou o vereador Gabriel Azevedo, integrante do Comitê, em entrevista ao Central 98 (veja abaixo).

As exigências deverão ser respondidas pelo Setra-BH em até 24 horas.


Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais