Carregando...

Cidades

Imagem: PMMG/ Divulgação

Justiça decreta prisão preventiva de integrantes de organizada do Cruzeiro que mataram atleticano

Decisão foi publicada na noite desta terça-feira

Por João Henrique do Vale

Os integrantes da torcida organizada Máfia Azul,  acusados de matar um torcedor do Atlético em Uma emboscada no último domingo, vão ficar presos preventivamente.  A conversão da prisão em flagrante para a preventiva foi deita pela Justiça na noite desta terça-feira.  As seis pessoas detidas vão responder por homicídio. Duas delas já tinham antecedentes criminais.

A emboscada foi registrada no Bairro das Indústrias, na Região do Barreiro. Os vândalos começaram a jogar pedras, foguetes, pedaços de pau e barras de ferro contra o veículo. Seis pessoas foram encaminhadas para o hospital e seguem internadas. Uma delas em estado gravíssimo.

Na decisão,  a juíza Juliana Beretta Kirche Ferreira Pinto, levou em conta o depoimento do motorista do ônibus.  O condutor da linha 6350, afirmou que o veículo estava ocupado por aproximadamente setenta passageiros, dos quais quarenta estavam sentados nos bancos do veículo, em sua maioria pessoas que retornavam do trabalho, ao passo que os outros trinta passageiros viajavam em pé, aparentemente torcedores do Atlético , pois trajavam camisa da torcida do referido clube.

Segundo o homem,  viajavam tranquilos, sem promover algazarra no interior do ônibus,  quando aconteceu o ataque dos rivais.

“Denota-se a exposição de cerca de 70 (setenta) pessoas que se encontravam no interior do coletivo – dentre elas cidadãos retornando do trabalho, famílias, além de cerca de trinta torcedores do Clube Atlético Mineiro – foram expostas a iminente risco de vida, tanto que uma delas fora alvejada tão gravemente que teve sua morte cerebral constatada, sendo extremamente vulnerabilizada a ordem pública”, argumentou a magistrada.  

Seis pessoas envolvidas no ataque ao ônibus, com idade entre 20 e 26 anos, foram detidos, ouvidos na delegacia e autuados em flagrante pelos crimes de associação criminosa, homicídio tentado e um consumado. Dois dos detidos já tinham sido presos por porte ilegal de arma e roubo.

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais