Carregando...

Cidades

Justiça volta a proibir consumo de bebidas alcoólicas em bares de BH

Prefeitura conseguiu efeito suspensivo de uma liminar ganha pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel)

Por João Henrique do Vale

O consumo de bebidas alcoólicas em bares,  restaurantes e estabelecimentos de alimentação voltam a ser proibidos em Belo Horizonte. A Prefeitura conseguiu efeito suspensivo de uma liminar ganha pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel). A decisão é da desembargadora Ângela de Lourdes Rodrigues.

Ao pedir a suspensão da liminar ganha pela a Abrasel,  a prefeitura de Belo Horizonte alegou o aumento da taxa de transmissão da Covid-19. 

“O aumento da taxa de transmissão da COVID-19 pode ser constatado com a análise do Boletim Epidemiológico e Assistencial emitido na data de ontem pelas autoridades públicas sanitárias do Município de Belo Horizonte. Com efeito, o Boletim destaca 57.330 (cinquenta e sete mil e trezentos e trinta) casos confirmados da doença, com 1736 (um mil setecentos e trinta e seis) casos de morte confirmados pela COVID-19. Para além disto, os indicadores de monitoramento da COVID-19, emitidos diariamente pelas autoridades sanitárias, estão todos na faixa amarela, o que impõe às autoridades sanitárias a necessidade de tomada de medidas que possam induzir o isolamento social e evitar aglomerações, sob pena de acometimento de nova onda avassaladora da doença, com ocupação completa de leitos de UTI e de enfermaria fundamentais para o combate à doença”,  afirmou a PBH. 

No pedido,  a PBH ressalta,  ainda,  que “tem se pautado pelos melhores parâmetros técnicos para a regulamentação das restrições e da retomada das atividades econômicas na cidade, merecendo o respeito à sua esfera de discricionariedade para, com exclusividade, definir os limites do interesse local a ser protegido e a forma, o método e a política pública adequados à sua proteção”.

A decisão 

A desembargadora, ao suspender a liminar da Abrasel,  se baseou em um posicionamento do Supremo Tribunal Federal (STF),  em que “ ao judiciário é vedado substituir-se ao Executivo ou ao Legislativo na definição de políticas públicas, especialmente aquelas que encontrem previsão em lei, considerado o princípio da separação dos poderes”.

Entenda o caso 

Nessa sexta-feira,  a Abrasel conseguiu uma liminar que autorizava o consumo de bebidas alcoólicas nos bares e restaurantes. 

A decisão foi do juiz Maurício Leitão Linhares, da 1ª Vara dos Feitos da Fazenda Pública Municipal da Comarca de Belo Horizonte. Ele availou que o consumo de bebidas alcoólicas nos estabelecimentos "por si só não representa causa relevante de aumento da transmissão".

Essa decisão acabou suspensa depois do pedido da PBH.

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais