Carregando...

Cidades

Kalil decide manter comércio aberto por mais pelo menos uma semana em BH

Na próxima semana, se números não regredirem, PBH irá permitir a abertura apenas dos serviços essenciais

Por Fernando Motta

A Prefeitura de Belo Horizonte decidiu nesta quarta-feira (30) por não determinar o fechamento do comércio na capital mineira. A decisão é válida por pelo menos uma semana. Na próxima sexta-feira (8), a situação será reavaliada.

"Em uma semana, se os níveis continuarem como estão e não havendo o decréscimo como nós esperamos, a cidade entrará em nível de fechamento com apenas o comércio essencial aberto", disse o prefeito Alexandre Kalil.

Nesta tarde, o Comitê de Enfrentamento à Covid-19 em Belo Horizonte se reuniu com representantes lojistas para avaliar a situação do comércio. Um dos argumentos do Sindilojas-BH foi o de que a cidade fica mais vazia no mês de janeiro, o que não justificaria um fechamento dos estabelecimentos. A prefeitura levou a situação em conta.

"BH é uma exportadora e não importadora de turistas. Estamos levando os números do transporte público em consideração", disse Kalil.

Em caso de fechamento, somente os serviços essenciais poderão funcionar, a exemplo do início da pandemia, em março. A exceção pode ficar por conta dos parques e da orla da Pampulha. Segundo Kalil, a manutenção do funcionamento desses locais ainda está sendo avaliada.

Kalil pediu responsabilidade a quem insiste em encontrar amigos e familiares neste fim de ano. "Quem quer ver o parente ou amigo mais velho, que se comporte pelo menos uma vez no ano porque a situação é muito grave. Nós estamos na praia depois de nadar tanto, a vacina está chegando", disse o prefeito.

Vacina

Segundo Kalil, Belo Horizonte está "absolutamente preparada para o plano de vacinação", em todos os aspectos: desde logística pronta, até as seringas.

"O que precisamos é da vacina", disse o prefeito.

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais