Carregando...

Cidades

Imagem: Divulgação

Minas confirma mais um caso da variante Delta e descarta compra da Sputnik V

As informações foram confirmadas pelo Secretário de Estado de Saúde (SES/MG), Fábio Baccheretti, em entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira

Por João Henrique do Vale

O alerta com a variante Delta da Covid-19 é uma preocupação mundial. E em Minas Gerais não é diferente. O estado confirmou o quarto caso da cepa no território mineiro. O novo infectado é um morador de Virginópolis, na Região do Rio Doce. A informação foi confirmada pelo secretário de Estado de Saúde (SES/MG), Fábio Baccheretti, em entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira. Ele também descartou a compra da vacina russa Sputnik V.

Já estavam confirmados outros três casos: um em Juiz de Fora, na Zona da Mata, e outros dois em Belo Horizonte. De acordo com Baccheretti, os contatos do último caso estão sendo monitorados para verificar se houve a transmissão comunitária. “Estamos monitorando os contatos. Ainda não está confirmada em Minas a transmissão dentro do território”, disse. 

A variante Delta vem sendo identificada em transmissão comunitária em outras cidades da região sudeste. Outro fato que preocupa as autoridades de saúde de Minas. Por causa disso, está tendo um reforço de testagem nas cidades que fazem fronteira. “Como nos vizinhos, principalmente, no RJ onde a Delta já corresponde a metade dos casos, estamos reforçando em nove macrorregiões os testes genômicos. Em parceria com a Funed e a UFMG, estamos fazendo 180 testes semanais de amostras de cada uma”, afirmou. 

A variante Delta foi detectada inicialmente na Índia no final do ano passado. Ela é considerada mais transmissível do que outras cepas do coronavírus. 

Sputnik V não vem mais 

Minas Gerais não irá mais comprar as vacinas Sputinik V. O fim das tratativas aconteceu nesta quinta-feira. “As tratativas com o fundo soberano russo estavam acontecendo. Há condições do Estado para comprar a vacina. Entre elas, a entrega em julho e o quantitativo de 1% que foi o autorizado para importação pelo Ministério da Saúde”, afirmou o secretário.  

“Hoje, o fundo soberano russo oficializou que não vai negociar poucas doses e não tem perspectiva de entrega. Diante disso, as tratativas para compra da Sputinik não vão evoluir, pois eles não interessam nas condições que o estado impôs”, finalizou.

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais