Carregando...

Cidades

Imagem: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Minas pode reduzir o intervalo entre a 2ª dose e o reforço para quatro meses

A estratégia foi divulgada pelo Secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti

Por João Henrique do Vale

O intervalo para a aplicação do reforço da vacina contra a Covid-19 pode ser reduzido em Minas Gerais. De acordo com o secretário de estado de saúde, Fábio Baccheretti, o tempo de espera entre a 2ª e a 3ª dose seria de quatro meses, não mais cinco meses. Com a circulação da variante ômicron, a medida pode ser adiantada. 

“Estamos discutindo se reduz o tempo de reforço para quatro meses Se a ômicron se confirmar que ela tem um efeito com o reforço muito diferente, do que a segunda dose, talvez essa decisão seja tomada em nível estadual sem esperar a definição pelo Ministério da Saúde”, afirmou. 

Dados do Vacinômetro mostram que Minas Gerais já vacinou 91,30% da população acima de 12 anos com a primeira dose. Isso equivale a 16,5 milhões de pessoas.  Já a segunda dose foi aplicada em 14,2 milhões de moradores, o equivalente a 81,68%. Tomaram o reforço vacinal 2,1 milhões de pessoas. 

O secretário Fábio Baccheretti afirma que há uma expectativa de ampliação do público de vacinação da Covid-19. “Esperamos que a Anvisa libere a vacina, no dia 18 agora, para crianças de 5 a 11 anos. E em janeiro já recebemos essas vacinas. Em conversa com o Ministério da Saúde, essas crianças já poderiam estar vacinadas no Carnaval. Então, seria 90% da população vacinada”, comentou. 

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais