Carregando...

Cidades

Minas tem estoque de “kit de intubação” para três dias, diz secretário

Em coletiva de imprensa, Fábio Baccheretti cobrou a entrega de mais medicamentos por parte do Ministério da Saúde e informou que escassez impede abertura de leitos de UTI

Por João Henrique do Vale

Mesmo com a chegada recente de medicamentos utilizados na sedação de pacientes intubados, o chamado “kit intubação”, pelo Ministério da Saúde, Minas Gerais tem estoque para apenas três dias. A informação é do secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti, que cobrou a entrega de mais medicamentos por parte do Governo Federal e informou que a escassez impede abertura de mais leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no território mineiro. 

No início da semana, Minas recebeu 3.330 unidades de atracurio, 1 mil de cisatracúrio e 14.660 de mizadolan, medicamentos utilizados na sedação dos pacientes. Porém, segundo Baccheretti, uma nova remessa é esperada. “O estoque que temos hoje garante três dias de medicamentos. Devemos receber o restante do estoque que havia sido prometido pelo Ministério de Saúde”, comentou. Segundo ele, a promessa do Governo Federal é que, em abril, o repasse de medicamentos seja feito de forma mais ágil. 

A escassez de medicamento, assim como a falta de recursos humanos, é um dos motivos para o estado não conseguir abrir novos leitos de UTI. Nesta quarta-feira, segundo a Secretaria de Estado de Saúde, 762 pacientes aguardam leitos de UTI, e outros 1.215 aguardam leitos de enfermaria. 

Semana Santa 

O secretário se mostrou preocupado com o recesso da Semana Santa, visto que, após outros feriados prolongados, tivemos um aumento significativo no número de casos. “A experiência de feriados foi sempre ruim em relação a pandemia. Outros momentos a incidência elevou-se duas semanas após os feriados, e nossa expectativa é um pouco diferente uma vez que estamos em onda roxa. Significa que hotéis não funcionam, temos restrição de circulação em horários noturnos, apenas o que é essencial fica aberto. Estamos vivendo momentos diferente do que outros feriado”, afirmou.

Baccheretti alertou para que a população evite as reuniões familiares e aglomerações. “Fique em casa. Não se aglomere. Fique com seu núcleo familiar. Não chame parentes para visita e não vá à casa deles. Não receba amigos em casa. Não é época para isso”, pediu.  

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais