Carregando...

Cidades

Imagem: CMBH/Divulgação

Ministro anuncia ampliação do metrô de BH e construção de nova linha

O anúncio aconteceu após reunião entre o ministro Rogério Marinho, do Desenvolvimento Regional, do ministro de infraestrutura, Tarcísio de Freitas, e o governador Romeu Zema

Por João Henrique do Vale

Mais uma vez a ampliação do metrô de Belo Horizonte volta à tona. O Ministro de Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, anunciou, nesta quarta-feira, um acordo para aumentar a linha 1 e a construção da linha 2 do modal. Ao todo, serão aportados R$ 3,2 bilhões nas duas intervenções. Os recursos serão investidos pela União e também pelo Governo de Minas.

A expectativa do Governo de Minas é finalizar os estudos para a viabilidade do projeto ainda neste ano. Depois disso, serão realizadas audiências públicas até dezembro. O leilão deve acontecer até o primeiro trimestre de 2022. 

“Depois de algumas décadas, se Deus quiser, esse projeto será destravado e se transformará em realidade. É lógico que é uma obra que vai levar algum tempo para ser executada, mas pelo menos será iniciada. Vai criar empregos e dinamizar a nossa economia”, afirmou Zema.

O anúncio, nas redes sociais, aconteceu após reunião entre o ministro Rogério Marinho, do Desenvolvimento Regional, do ministro de infraestrutura, Tarcísio de Freitas, e o governador Romeu Zema. Por meio do twitter, o ministro afirmou que os “investimentos fazem parte do projeto de desestatização da CBTU-MG”. Em seguida, ele parabenizou a todos que estiveram nas tratativas para a ampliação do metrô. 

“No governo do PR @jairbolsonaro temos a missão de trabalhar pela melhoria da vida das pessoas. Em conjunto, com soluções criativas, estamos enfrentando os gargalos históricos na infraestrutura das cidades, promovendo a melhoria da vida das pessoas”, afirmou. 

De acordo com o Ministério da Infraestrutura, será feito um financiamento de R$ 3,2 bilhões para as duas obras. A União vai fazer um aporte de R$ 2,8 bilhões através de um projeto de lei ao Congresso Nacional. Outros R$ 400 milhões serão investidos pelo Governo de Minas. 

Após o acordo, o ministro Tarcísio de Freitas afirmou que será um presente para a população da Grande BH. "Esse é o maior presente que podemos dar para a região metropolitana de Belo Horizonte; vai resolver o problema de mobilidade urbana da cidade", destacou. 

O andamento do projeto está atrelado à cisão da CBTU Belo Horizonte da CBTU Brasil, com edital para concessão do metrô previsto para o início de 2022.

Promessas antigas 

A promessa de ampliação do metrô de Belo Horizonte é antiga. Atualmente, o sistema opera apenas com a linha 1. O trecho, de 28,1 quilômetros de extensão, liga o Bairro Água Branca, em Contagem, na Grande BH, a região de Venda Nova, em Belo Horizonte. Ao todo, são 19 estações. 

A linha 2, que tem um projeto de mais de 20 anos, vai interligar o Bairro Calafate a Região do Barreiro. 

No fim do ano passado, o presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) chegou a anunciar o repasse de aproximadamente R$ 1,2 bilhão para a construção da linha 2. O recurso seria proveniente de indenização devida pela Ferrovia Centro-Atlântica (FCA). A multa é resultado de abandono de trechos de estradas de ferro da FCA em Minas Gerais, que vão de Sabará, na Região Metropolitana, a Cataguases, na Zona da Mata. 

Porém, outras estados questionaram o repasse. Os pagamentos das primeiras parcelas começaram a ser efetuadas, mas na conta do Tesouro Nacional. Na prática, isso significa que o dinheiro pode ser usado para qualquer outra despesa do governo federal e não para o setor ferroviário.

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais