Cidades

  1. Notícias
  2. Cidades
  3. Ministro da Saúde vai visitar a Santa Casa de BH após incêndio e promete assistência
Imagem: Agência Brasil/ Divulgação

Ministro da Saúde vai visitar a Santa Casa de BH após incêndio e promete assistência

Marcelo Queiroga confirmou, por meio das redes sociais, a visita na próxima sexta-feira


Por João Henrique do Vale

O ministro da Saúde,  Marcelo Queiroga,  vai visitar a Santa Casa de Belo Horizonte,  na próxima sexta-feira,  após o incêndio que atingiu a unidade e que deixou três mortes. 

Por meio das redes sociais,  Queiroga prestou solidariedade às famílias das vítimas.  O ministro afirmou que vai prestar toda a assistência necessária para a unidade de saúde. 

“Nossa absoluta solidariedade à Santa Casa de Belo Horizonte e às famílias das vítimas desse trágico incêndio. Na próxima sexta-feira, 01/07, visitaremos a unidade. Ressalto que o Ministério da Saúde prestará toda a assistência necessária”,  disse. 

Por fim, agradeceu aos profissionais de saúde da Santa Casa,  do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e o Corpo de Bombeiros, pelos trabalhos de resgate durante a ocorrência.  

“Aproveito para agradecer aos profissionais de saúde, do SAMU e aos @Bombeiros_MG que, mais uma vez, mostraram força e bravura no resgate dos pacientes atingidos. O momento é de tristeza, mas juntos superaremos essa tragédia”, finalizou. 

O incêndio 

Um inquérito foi aberto pela Polícia Civil para investigar as causas e a responsabilidade do incêndio que atingiu a Santa Casa de Belo Horizonte. A instituição afirma que três corpos foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) André Roquette para identificação e necropsia, com objetivo de determinar a causa da morte. A assessoria de imprensa da Santa Casa afirma que dois óbitos foram registrados durante os trabalhos de remoção de pacientes no momento da ocorrência. 

A suspeita inicial é que o fogo tenha sido causado por uma falha no sistema de oxigênio. 

O 10° andar,  o de aconteceu o incêndio,  segue interditado.  Com isso,  50 unidades de Centro de Terapia Intensiva (CTI) estão inativados. 

Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais