Carregando...

Cidades

Imagem: Lívia Bastos

Nova Lima prorroga auxílio emergencial de R$ 400 pelos próximos três meses

Benefício atende cerca de 3 mil famílias em situação de vulnerabilidade social

Por Carol Torres

A Prefeitura de Nova Lima estendeu, por mais três meses, o auxílio emergencial municipal de R$ 400 pago a famílias e indivíduos que vivem em situação de vulnerabilidade social. 

Cerca de 3 mil famílias da cidade, localizada na região metropolitana de Belo Horizonte, recebem o benefício concedido pela administração municipal desde abril deste ano. A previsão era que o auxílio terminasse este mês, mas, com a prorrogação, o valor será repassado também nos meses de outubro, novembro e dezembro de 2021. 

Com a extensão do pagamento do benefício, a administração municipal espera injetar na economia local, até o final do ano, cerca de R$ 11 milhões referentes ao auxílio emergencial municipal.

De acordo com a Prefeitura, a decisão foi tomada após a verificação de que muitas famílias ainda não recuperaram sua geração de renda, no contexto da pandemia da Covid-19. 

Muitos ainda sofrem as duras consequências causadas pela pandemia da Covid-19 e, como temos falado desde o início do ano, o nosso principal compromisso é com aqueles que mais precisam de amparo, para que possam enfrentar esse difícil momento com dignidade”, afirmou o prefeito de Nova Lima, João Marcelo Dieguez. 

Como funciona o auxílio emergencial

O auxílio é pago por meio de um cartão corporativo sem taxas bancárias e deve ser utilizado para compras em estabelecimentos da rede credenciada da cidade que vendem itens essenciais.

Podem receber o auxílio famílias cadastradas no CadÚnico e que atendam aos requisitos da lei, que prevê: ser residente e domiciliado em Nova Lima, estar em situação de vulnerabilidade social, com renda per capita igual ou menor a meio salário mínimo e não ser atendido pelo programa de transferência de renda Vida Nova.

O teto máximo é de 3 mil beneficiários, definido pela lei do auxílio, e novas inserções só poderão ser feitas caso algum contemplado deixe de atender aos critérios. A Prefeitura divulga, mensalmente, uma lista com novos nomes.

Se uma família atender aos critérios e ainda não estiver incluída no CadÚnico, deverá procurar o Centro de Referência de Assistência Social (Cras) de sua região, que avaliará a possibilidade de inclusão do beneficiário

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais