Cidades

  1. Notícias
  2. Cidades
  3. Novo Cangaço: MPF denuncia integrante de quadrilha que atacou banco em Itajubá
Imagem: Reprodução / Redes sociais

Novo Cangaço: MPF denuncia integrante de quadrilha que atacou banco em Itajubá

Crime aconteceu em junho deste ano e deixou ao menos cinco pessoas feridas


Por João Henrique do Vale

O integrante da organização criminosa que atacou uma agência bancária em Itajubá, no Sul de Minas, foi denunciado pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPF). A ação do bando, conhecida como “Novo Cangaço”, aconteceu em junho e deixou ao menos cinco pessoas feridas. Fortemente armados, os homens trocaram tiros com policiais militares. Cinco pessoas ficaram feridas, sendo quatro PMs, e um morador. 

O homem preso, J.F.G.M, de 32 anos, é natural de São Paulo. Segundo as investigações, ele participou ativamente da execução e do planejamento da ação criminosa. Na denúncia consta que o rapaz alugou o veículo que estava conduzindo no momento da prisão em flagrante, e também emprestou o próprio automóvel para outros integrantes do banco. 

No dia da ação propriamente dita, ele atuou principalmente como “batedor”, dirigindo à frente dos outros veículos, para verificar eventuais barreiras policiais. O homem vai responder por roubo majorado, dano qualificado e incêndio. 

Cidade amedrontada 

O ataque da organização criminosa aconteceu entre a noite de 22 de junho e a madrugada do dia 23. Os criminosos renderam moradores nas ruas da cidade e utilizaram os veículos deles. Depois, foram para a entrada do 56º Batalhão da Polícia Militar, e cercaram o local. O objetivo é prejudicar o trabalho dos policiais. 

De acordo com o MPF, enquanto alguns criminosos ateavam fogo nos veículos, seus comparsas efetuavam dezenas de disparos com fuzis contra o prédio da Polícia Militar, destruindo uma porta de vidro e danificando vidros de janelas, aparelho de ar condicionado e duas viaturas, uma da polícia e outra do Corpo de Bombeiros.

Os criminosos também atiraram para o alto. Enquanto isso, parte do bando foi até a agência da Caixa Econômica Federal (CEF) e explodiu cofres da agência. Eles conseguiram levar dinheiro e joias. 

Carros blindados e modificados 

O MPF ressaltou, na denúncia, que a quadrilha planejou o ataque e até modificou veículos. “A minuciosa preparação para o roubo ficou evidenciada não só no material que levaram para a ação, como nos próprios veículos utilizados pelos criminosos: a maioria era de carros blindados e alguns foram modificados na estrutura e/ou nos vidros: além da retirada dos bancos, o que permitiu maior mobilidade interna e capacidade de transporte de armas, combustíveis e materiais, foram feitos orifícios nos vidros das janelas, por onde os criminosos atiravam sem a necessidade de abrir as portas ou descer dos veículos”, informou. 

Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais