Cidades

  1. Notícias
  2. Cidades
  3. Pediatras de BH denunciam más condições de trabalho em UPAs
Imagem: Adão de Souza/PBH

Pediatras de BH denunciam más condições de trabalho em UPAs

Grupo afirma que 20 médicos pediram demissão desde junho


Por Déborah Lima

Médicos que trabalham no sistema público de saúde de Belo Horizonte denunciam más condições de trabalho nas Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs). 

O “Comitê de Enfrentamento CRM no SUS BH Não!” publicou em suas redes sociais um áudio em que um médico desabafa sobre sua saída da UPA Norte.

“Eu pedi demissão devido a vários fatores. Há até falta de condição de veículo. Junto comigo saíram 10 profissionais. Existe uma pressão enorme sobre o pediatra”, afirma.

De acordo com o Comitê, a denúncia foi recebida no dia 5 de julho e a pessoa solicitou sigilo. Segundo o grupo, 14 pediatras pediram demissão da UPA Norte no início do mês de junho e seis pediatras saíram na semana passada da UPA Leste.

Por meio de nota, a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) afirma que foram rescindidos, após o prazo determinado, os contratos de 25 médicos pediatras nas sete Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) da capital. “Para manter a assistência aos usuários, sempre é realizada a reposição do quadro de profissionais nas unidades”, informou o executivo municipal. 

A prefeitura ressalta, ainda, que foram contratados 185 médicos, dos quais 104 foram alocados em Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) nos últimos dois meses. As contratações se referem a médicos generalistas, que também podem atender o público infantil.

“Ademais, a distribuição de pessoal na Rede SUS-BH é muito dinâmica e muda diariamente em virtude dos desligamentos, demandas temporárias e movimentações internas. Os relatórios que quantificam o tipo, as vagas e locais de trabalho sofrem, diariamente, alterações, o que torna as informações solicitadas dinâmicas e voláteis”, finalizou. 

Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais