Carregando...

Cidades

PF investiga desvio de recursos para construção de hospital de Campanha em Minas

Operação é realizada nesta sexta-feira e mira uma organização social responsável pelo hospital de Divinópolis

Por João Henrique do Vale

Irregularidades cometidas por prefeituras durante a pandemia de Covid-19 continuam na mira da Polícia Federal (PF). Desta vez, agentes apuram o desvio de recursos públicos para a construção do Hospital de Campanha em Divinópolis, na Região Centro-Oeste de Minas Gerais. O contrato com a Organização Social, alvo das investigações, ultrapassa R$ 100 milhões.

Estão sendo cumpridos, nesta sexta-feira, quatro mandados de prisão temporária, 26 mandados de busca e apreensão, 50 afastamentos de sigilo fiscal e bancário, um afastamento de função pública, quatro afastamentos do exercício de atividade econômica, além de sequestro  e indisponibilidade de bens, no valor de mais de R$ 2 milhões. A operação acontece em Divinópolis, Belo Horizonte, Oliveira, Betim, Contagem, Mateus Leme, Lagoa Santa e São Joaquim de Bicas.

As investigações tiveram início após denúncias de suposto sobrepreço na locação de ambulâncias para a Unidade de Pronto Atendimento. A Controladoria-Geral da União revisou o contrato e identificou fortes indícios de desvio de recursos em contratações realizadas pela Organização Social contratada para gerir o hospital de campanha. Além disso, há suspeita de favorecimento de empresas, ausência de divulgação de editais e sobrepreço em aquisições.

Todos os investigados responderão pelos crimes de fraude em licitação, desvio de recursos públicos e associação criminosa. Se condenados, podem pegar até 19 anos de prisão. 

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais