Carregando...

Cidades

Imagem: Polícia Civil MG / Divulgação

Polícia Civil confirma identificação de nova vítima de desastre de Brumadinho

Corpo foi localizado na tarde de terça-feira e nesta quarta foi confirmada a identificação; nove continuam desaparecidos

Por Da Redação

A Polícia Civil de Minas Gerais identificou, nesta quarta-feira (25), mais uma vítima do rompimento da barragem de Córrego do Feijão, em Brumadinho. Ao todo, 261 pessoas que morreram em decorrência do rompimento da barragem já foram identificadas. Com a confirmação da identidade da vítima localizada recentemente, agora são nove vítimas que continuam desaparecidas.

De acordo com a Polícia Civil, a vítima é Juliana Resende, de 33 anos, que era funcionária da Vale. A identificação foi realizada por meio de comparação da arcada dentária. 

Segundo o médico legista Ricardo Moreira Araújo, chefe da Seção de Tanatologia Forense do IML, ela residia em Brumadinho. “Era uma pessoa muito querida da comunidade. O marido dela também foi vitimado na tragédia. Ele foi localizado em fevereiro de 2019. Então, imaginamos o peso da tragédia familiar”, afirmou. 

No exato dia onde a operação completa 2 anos e 7 meses, a efetividade de localização do CBMMG na operação Brumadinho ultrapassa o expressivo índice de 96,6%, sendo responsável por apoiar e dignificar o processo de luto de 261 famílias até o momento.

Para localizar os restos mortais de vítimas mesmo mais de dois anos e meio após a tragédia, a tecnologia foi decisiva nas operações de busca. “Aspecto imprescindível para essa localização foi operação de inteligência de dados e planejamento operacional empregados e a integração com os diversos setores e pessoas envolvidos”, disse o Corpo de Bombeiros em nota.

As operações seguem sem previsão de término, permanecendo o incansável propósito de localizar as joias restantes, como gentilmente os bombeiros chamam as vítimas do desastre.


Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais