Carregando...

Cidades

Prefeitura garante recurso de obras para reduzir enchentes na Vilarinho

Convênio firmado com a Caixa Econômica Federal (CEF) possibilita repasse de R$ 200 milhões para obras

Por João Henrique do Vale

Acordo firmado entre a Prefeitura de Belo Horizonte e a Caixa Econômica Federal (CEF) garante o repasse de R$ 200 milhões para obras de contenção de enchentes em Venda Nova. As intervenções vão acontecer nas bacias hidrográficas dos córregos Vilarinho, Nado e do Ribeirão Isidoro. O objetivo é tentar acabar com as inundações recorrentes na Avenida Vilarinho. 

Ao todo, são 12 intervenções divididas em três etapas. A assinatura do contrato vai permitir a construção de dois reservatórios profundos, chamados de Nado I e Vilarinho II, cada um com uma capacidade prevista de 115 mil metros cúbicos. 

A assinatura garante o orçamento para a obra, que só poderá ser realizada no ano que vem, pois a lei eleitoral não permite o repasse da verba de imediato. De acordo com o secretário municipal de obras e infraestrutura, Josué Valadão, a obra deverá ter duração de 30 meses. "O projeto já está sendo finalizado agora em outubro. Depois, vai entrar na fase de orçamento e licitação em dezembro", afirmou. 

Segundo a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), o convênio prevê a execução de estudos e projetos técnicos de engenharia para obras de micro e macrodrenagem; obras de micro e macrodrenagem urbana e desapropriações; além de indenizações de benfeitorias e terrenos necessários para liberação de área para obras.

Obras em andamento 

As obras já estão em andamento na região. Uma caixa de captação já está sendo construída na Avenida Vilarinho no encontro com as ruas Doutor Álvaro Camargos e Maçom Ribeiro. A previsão de término é no final de 2021. Neste etapa, foram investidos R$ 10,5 milhões. 

A estrutura tem 2,5 mil metros quadrados e capacidade para 10 mil metros cúbicos. O objetivo é drenar o excesso de águas sobre as vias durante os temporais. 

No ano passado, estão sendo feitas redes de drenagem, redes interceptoras de esgoto, obras de urbanização e construção de duas bacias, nos córregos Marimbondo (bairro Santa Mônica) e Lareira (bairro São João Batista). Nessas intervenções, foram investidos R$ 40 milhões, recursos repassados pelo Programa de Aceleração do Crescimento, com contrapartida do Fundo Municipal de Saneamento. 

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais