Carregando...

Cidades

Imagem: André Fossati / PBH

Reunião entre PBH e Liga das Escolas de Samba de MG sobre carnaval de 2022 termina sem definição

Organizadores do desfile buscam patrocínios na iniciativa privada para realizar a festa

Por Victor Duarte

A Liga das Escolas de Samba de Minas Gerais se reuniu, nesta quinta-feira (18) com a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) e Belotur para decidir sobre a realização do carnaval de 2022. Porém, o encontro terminou sem uma definição para o evento. 

"Não ficou nada definido. Estamos na incerteza, pois era para ser um evento com organização da Prefeitura e que agora passa por uma decisão política. Queremos fazer uma festa sem riscos para ninguém, é uma celebração da vida. Vamos fazer se tivermos as condições sanitárias para isso", disse o presidente da Liga, Márcio Eustáquio

De acordo com Eustáquio, os órgãos do Executivo de Belo Horizonte informaram que, caso as escolas consigam patrocínio para o carnaval, o munícipio não será contra a realização do evento. 

"Se a gente conseguisse achar um patrocinador, a gente poderia fazer a festa. A gente está tentando e, caso conseguíssemos, seria até bom. Pois poderiamos fazer o desfile sem depender da Prefeitura. Agora, é preciso que a Belotur cumpra os acordos e continuem apoiando o movimento", afirmou. 

A Liga das Escolas de Samba de MG chegou a apresentar um edital de chamamento público para as escolas e elaborou um documento com protocolos e sugestões para que a festa fosse realizada. Foi levantada a possibilidade da festa acontecer na metade do ano de 2022 e, até mesmo, em outros locais fora do Centro, como a Esplanada do Mineirão e Expominas

"Se déssemos o 'start' hoje teríamos que fazer tudo do começo. Esse documento foi uma forma que achamos de tentar agilizar a situação para, caso a festa seja autorizada, a gente já esteja mais preparado, pois falta pouco tempo para o carnaval. Podemos até fazer em outro local, para evitar as aglomerações no centro da cidade", completou. 

O que diz a Prefeitura

O prefeito Alexandre Kalil (PSD) chegou a se pronunciar sobre o assunto em entrevista a uma emissora de rádio da capital. Kalil disse que carnaval não se proíbe, mas que o patrocínio da cidade de Belo Horizonte ao evento ainda é incerto. 

Em nota, a PBH alegou, por meio da Belotur, que "vem realizando reuniões periódicas com todos os atores do Carnaval (Escolas de Samba, Blocos Caricatos, Blocos de Rua, artistas, produtores) durante todo ano de 2020 e também 2021. O objetivo sempre foi o diálogo acerca dos rumos e construção da próxima edição do Carnaval de Belo Horizonte".

Ainda segundo o documento, a PBH "reconhece o valor do evento para a cidade, dos atores e de toda cadeia produtiva. Sendo assim, estão sendo realizadas análises, estruturações, planejamentos e construções de possibilidades e perspectivas para o Carnaval de Belo Horizonte. Pra finalizar, a decisão sobre a realização do Carnaval de Belo Horizonte 2022 é da Secretaria Municipal de Saúde e do Comitê de Enfrentamento à Covid-19 da PBH".

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais