Cidades

  1. Notícias
  2. Cidades
  3. Semana pode será decisiva para a greve da segurança pública em Minas
Imagem: ALMG/Divulgação

Semana pode será decisiva para a greve da segurança pública em Minas

Governo de Minas convocou representantes das categorias para uma reunião na próxima quinta-feira


Por João Henrique do Vale

A semana pode ser decisiva para a greve da segurança pública em Minas Gerais. O Governo de Minas convidou representantes dos policiais militares, civis, bombeiros, e agentes penais, para uma reunião, na próxima quinta-feira, na Cidade Administrativa. O intuito é discutir o fim da paralisação. 

Nesta segunda-feira, completa uma semana de greve das forças de segurança de Minas Gerais. O Governo de Minas, após o início do movimento, fez uma proposta de reajuste de 10,06% para todo o funcionalismo público. A categoria quer que o acordo firmado em 2019 seja cumprido. A reunião será conduzida pela secretária de planejamento e gestão, Luisa Barreto

O projeto de lei com a proposta de reajuste já está na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), com pedido de urgência na apreciação. O governador Romeu Zema (Novo) propôs para a segurança pública, além do aumento salarial, a ampliação do auxílio fardamento ou vestimenta para três parcelas. Antes, o pagamento era feito de uma só vez. 

A proposta não agradou as entidades que representam as forças de segurança. A segurança pública quer que o acordo firmado em 2019 seja cumprido. Naquela época, o Zema firmou um acordo para o pagamento da recomposição em três parcelas: 13% a serem pagos em julho de 2020, 12% em setembro de 2021 e 12% em setembro de 2022. Até o momento, somente uma das parcelas foi paga pelo Executivo Estadual.

Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais