Cidades

  1. Notícias
  2. Cidades
  3. Sindicato dos Médicos defende pediatras alvo de denúncia e alerta para falta de profissionais
Imagem: Pixabay

Sindicato dos Médicos defende pediatras alvo de denúncia e alerta para falta de profissionais

Sindicância Administrativa foi instaurada pela PBH para apurar denúncia de que eles estariam “dormindo o tempo todo”


Por Déborah Lima

O Sindicato dos Médicos de Minas Gerais (Sinmed-MG) se manifestou em defesa da categoria sobre a denúncia que vem sendo apurada pela Prefeitura de Belo Horizonte contra pediatras que estariam “boicotando” o sistema de atendimento da rede municipal de urgência.

A denúncia que foi lida na quarta-feira (15), durante reunião da Comissão de Saúde e Saneamento da Câmara de Vereadores, afirma que os “pediatras da rede de urgência de Belo Horizonte vêm se organizando em grupos de whatsapp para boicotar os plantões".

A denúncia aponta ainda, entre outros detalhes, que “os pediatras dormem o tempo todo e a enfermagem precisa chamá-los em qualquer horário” e muitas vezes eles não atendem. Ainda segundo a denúncia, a ação estaria “perdurando há meses, com total aval do sindicato dos médicos, e o objetivo seria “conseguir o terceiro pediatra”

O Sindicato negou que apoia atitudes citadas na denúncia. “Reforçamos que o Sinmed-MG jamais foi e será conivente com qualquer atitude que possa trazer prejuízos na assistência à saúde da população. Isso pode ser comprovado nas solicitações feitas durante as várias reuniões com os secretários de saúde e demais gestores, nos ofícios, no acionamento ao Ministério Público e outras medidas jurídicas; tudo em busca de solução para essa crise”, afirmou.

A categoria ainda lembrou que a situação da pediatria tem sido um ponto de preocupação do Sinmed-MG, há muitos anos.

“Desde sempre alertamos os gestores, sejam municipais ou o governo do estado, para o cenário que já mostrava sinais de desassistência, falta de segurança e condições adequadas além de equipes incompletas para atender a alta demanda. Com a pandemia, esse quadro se agravou ainda mais e nada foi feito para mudar a situação da saúde”, acrescentou.

Confira abaixo a nota completa:

“O Sindicato dos Médicos de Minas Gerais (Sinmed-MG) tomou conhecimento da denúncia contra pediatras da rede de saúde pública de Belo Horizonte, lida durante reunião da Comissão de Saúde e Saneamento da Câmara de Vereadores, na quarta-feira, 15 de junho, e destaca seu posicionamento como entidade representativa da categoria médica em mais de 700 municípios mineiros.

A situação da pediatria tem sido um ponto de grande preocupação do Sinmed-MG, há muitos anos, e desde sempre alertamos os gestores, sejam municipais ou o governo do estado, para o cenário que já mostrava sinais de desassistência, falta de segurança e condições adequadas além de equipes incompletas para atender a alta demanda. Com a pandemia, esse quadro se agravou ainda mais e nada foi feito para mudar a situação da saúde. 

Reforçamos que o Sinmed-MG jamais foi e será conivente com qualquer atitude que possa trazer prejuízos na assistência à saúde da população. Isso pode ser comprovado nas solicitações feitas durante as várias reuniões com os secretários de saúde e demais gestores, nos ofícios, no acionamento ao Ministério Público e outras medidas jurídicas; tudo em busca de solução para essa crise. 

Nossa entidade informa rotineiramente à imprensa a gravidade de problemas como as equipes incompletas que acabam sobrecarregando os pediatras: muitas vezes, esses profissionais ficam em plantões de mais de 12 horas seguidas, pois não há outros colegas que possam substituí-los. 

Com isso, o desespero e o adoecimento dos médicos têm-se elevado; sem falar que muitos estão pedindo demissão de seus postos de trabalhos por não aguentarem a pressão e a falta de iniciativas por parte dos gestores. 

Colocar a culpa nos médicos é fácil quando se tem à frente problemas reais que a gestão não resolve como, por exemplo, as equipes incompletas, a falta de segurança e de equipamentos, as condições inadequadas de trabalho e tantos outros já apontados pelo Sinmed-MG. 

Não somos favoráveis jamais a nenhuma atitude de desrespeito à saúde da população e apoiamos o atendimento justo e digno que os pacientes merecem. Além disso, buscamos mais dignidade, segurança nas unidades de saúde e respeito aos profissionais. 

A negligência dos órgãos responsáveis pela gestão da saúde é grande e não aceitamos culpar os médicos e o Sinmed-MG pelo descaso com o que tem ocorrido. 

É necessário solucionar a crise da falta de médicos, especialmente de pediatras, por meio de uma contratação justa e de medidas que possam fixar o profissional na rede.Essa tem sido nossa batalha.

Se não houver iniciativas reais, as crianças e toda a população ficarão desassistidas, não por culpa de médicos e sim pela incompetência dos gestores.”


Confira abaixo nota enviada pela PBH:

"A Secretaria Municipal de Saúde informa que, em 17 de maio, recebeu denúncia anônima relacionada ao atendimento pediátrico de urgência no município. À época, de acordo com os protocolos municipais, instaurou sindicância administrativa para apurar os fatos.

Desde o início, esta sindicância tem seguido todos os preceitos éticos, morais e legais, e não se trata de um pré-julgamento sobre os profissionais.

O objetivo da apuração é entender a situação para tomar as devidas providências. A SMSA reforça que respeita o direito do profissional de se ausentar por motivos médicos e que tem empreendido todos os esforços para garantir melhores condições de trabalho e de assistência à saúde da população do município.

Frente às dificuldades na assistência, a SMSA esclarece que os profissionais médicos, principalmente pediatras, têm sido importantes parceiros no atendimento de urgência de Belo Horizonte."

Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais