Carregando...

Cidades

Imagem: PBH / Divulgação

Templos e igrejas viram serviços essenciais em Belo Horizonte

Texto passou em segundo turno na Câmara Municipal e autoriza funcionamento dos espaços durante a pandemia da Covid-19. Proposta segue para apreciação do prefeito Alexandre Kalil

Por Lucas Rage

Igrejas e santuários religiosos de Belo Horizonte entraram para a categoria de serviços essenciais na capital

Proposta integra Projeto de Lei 1016/2020, de autoria do Vereador Henrique Braga (PSDB), e foi aprovada em 2º turno na Câmara Municipal de BH, com 21 votos favoráveis. Antes, o texto já havia recebido parecer favorável da Comissão de Legislação e Justiça da Casa.

Com a aprovação do Projeto de Lei, templos, igrejas e santuários religiosos ficam autorizados a permanecer abertos, a despeito do decreto que limita o funcionamento de atividades em face à pandemia da Covid-19.

“Esta proposição é essencial para as comunidades religiosas e para a cidade nesta hora de tanto sofrimento e morte. Os cuidados com a saúde física, saúde espiritual são tão fundamentais como a saúde mental. Manter aberto e funcionando os templos religiosos é uma maneira de socorrer as muitas dores e perdas das famílias”, explicou Braga, na redação da proposta.

O projeto segue agora para sanção ou veto do prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil.

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais