Carregando...

Cidades

Imagem: Gil Leonardi / Imprensa MG

Vacinação contra a Covid-19 e outras doenças pode acontecer ao mesmo tempo

Minas Gerais vai acatar as orientações do Ministério da Saúde e vai aplicar as vacinas sem intervalo entre elas

Por João Henrique do Vale

O cartão de vacinação poderá ser atualizado pelos moradores mineiros sem o intervalo entre as vacinas, inclusive, da Covid-19. A mudança nos protocolos foi determinada pelo Ministério da Saúde em nota técnica. A Secretaria de Estado de Saúde (SES) informou, nesta segunda-feira, as novas orientações já estão em vigor em Minas Gerais. 

Diante das alterações, aqueles adolescentes que buscarem a unidade básica de saúde para se imunizar contra o coronavírus poderão tomar os outros imunizantes, conforme a necessidade de atualização do cartão de vacina. Não será mais necessário aguardar os 14 dias de intervalo.

A alteração não abrange apenas os adolescentes, público-alvo da Campanha de Multivacinação, mas é válida para todos aqueles que precisam atualizar seu cartão de vacina. 

A coordenadora do Programa Estadual de Imunizações da SES-MG, Josianne Dias Gusmão, reitera a segurança da aplicação, no mesmo momento, da vacina contra a covid e aquelas do calendário de rotina. “A orientação inicial de um intervalo de 14 dias entre a aplicação das vacinas se dava pela necessidade de um monitoramento mais aprofundado do perfil de segurança. Atualmente, há um volume de dados que permite essas avaliações, o que possibilita recomendar a administração dos imunizantes covid ao mesmo tempo das outras e conta com o respaldo da Câmara Técnica de Imunizações do Ministério da Saúde”, informa Josianne. 

Indicações

Ao realizar a administração simultânea de diferentes vacinas, o profissional de saúde deverá estar atento para as diferentes vias de administração de cada vacina (oral, intradérmica, subcutânea ou intramuscular) e estabelecer estratégias adequadas.

A nova recomendação se estende, ainda, a administração de imunoglobulinas e/ou anticorpos monoclonais, bem como soros heterólogos. A exceção fica por conta de pacientes que tiveram covid-19 e utilizaram, como parte de seu tratamento, anticorpos monoclonais específicos contra o SARS-CoV-2, plasma convalescente ou imunoglobulina específica contra o SARS-CoV-2. Para essas situações deve-se, preferencialmente, aguardar um intervalo de 90 dias para receber uma dose de vacina covid-19.

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais