Carregando...

Cultura

Fechado desde 18 de março por causa da pandemia de Covid-19, o Instituto Inhotim reabrirá as portas ao público no dia 7 de novembro. O museu foi uma das primeiras instituições culturais a decidir pelo fechamento temporário.

A decisão de reabrir aconteceu após as definições das autoridades de saúde e de órgãos de governo. O reinício das atividades contará com novas dinâmicas de funcionamento com o reforço das precauções sanitárias e um protocolo de segurança em todas as instalações. A direção do espaço ainda alertou que, caso exista risco de surtos de contaminação na região, a data de 7 de novembro poderá ser revista.

O diretor-presidente do Instituto, Antonio Grassi, afirmou que "as pessoas estão ansiosas pela nossa volta e precisando mais do que nunca do Inhotim. Temos a peculiaridade de sermos, além de museu e centro cultural, um jardim botânico cujos espaços ao ar livre nos dão uma segurança maior para receber o público. Mesmo assim, reavaliaremos a decisão em caso de retrocesso dos protocolos das autoridades."

O Funcionamento

Inhotim vai abrir com 10% da capacidade habitual, passando para o máximo de 500 pessoas em circulação e a partir de novembro as visitações serão às sextas de 9h30 às 16h30, sábados, domingos e feriados até às 17h30.

Não serão permitidos grupos no formato de excursões, em vans ou ônibus de turismo e as visitas educativas serão feitas com redução do número de participantes. Além disso, terá a priorização de espaços abertos e o uso de máscara será obrigatório.

Os ingressos para entrada no local estarão com preço de R$ 44,00 a inteira e R$ 22,00 a meia. Os ingressos precisam ser retirados on-line com antecedência, via Sympla.

A última sexta-feira de cada mês terá entrada gratuita, exceto feriados. Moradores de Brumadinho cadastrados no programa Nosso Inhotim não pagam entrada no Instituto.

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais