Carregando...

Turismo

Imagem: Cristiano Lopes / Arquivo Pessoal

Nobres não é bonito, é lindo demais

Vila com apenas 700 habitantes se desponta como destino turístico

Entretenimento

Cristiano Lopes

Bacharel em Turismo, colunista do Se Liga Na Trip, do programa Radiocast


Quem deseja conhecer um lugar de tirar o fôlego e ainda pouco explorado turisticamente pode colocar no seu caderninho de desejos de viagens o distrito de Bom Jardim, Nobres/MT.

A Vila Bom Jardim possui aproximadamente 700 habitantes e leva toda a fama do turismo de Nobres. Todos os atrativos turísticos estão localizadas nessa região, um lugar banhado por rios, com muitas corredeiras e cachoeiras, lagoas e lagos subterrâneos, formados no interior de cavernas e grutas calcárias. A transparência das águas favorece o mergulho de observação (flutuação) e incríveis opções de prática de atividades de natureza e de ecoturismo.

Como chegar

 A viagem partindo de Belo Horizonte precisa ser realizada de avião até Cuiabá, capital do Mato Grosso, com tempo médio de duas horas em caso de voo direto. Atualmente, as companhias aéreas Gol, LATAM e Azul operam o trecho. Cuiabá é considerada a Capital do Pantanal e porta de entrada para visitas ao Pantanal, Chapada dos Guimarães e Nobres. Cuiabá é o centro geodésico da América do Sul, ou seja, é a cidade localizada no coração das Américas. O percurso terrestre do Aeroporto Marechal Rondon para a Vila Bom Jardim dura cerca de duas horas com um percurso de 140 km.


O que fazer

O que visitar em Nobres? Existem dois atrativos que são obrigatórios: o Aquário Encantado e a Cachoeira Serra Azul. O Aquário Encantado está localizado a 10 km da vila e o turista realiza duas atividades de flutuação nesse atrativo: a primeira é no aquário que possui três nascentes de água provenientes de uma caverna subterrânea e que dura 30 minutos; a segunda, é a flutuação pelo Rio Saloba, que percorre 800 metros e dura aproximadamente 45 minutos. O preço da atividade é de R$ 100,00, incluindo guia, equipamentos e o treinamento. A Cachoeira Serra Azul está localizada a 25 km da vila e pertence ao SESC Pantanal. A cachoeira tem uma queda d’água de 45 metros e o turista precisa subir 450 degraus e descer 45 para chegar no atrativo. A entrada custa 80 reais e a volta pode ser a pé ou de tirolesa, com o custo adicional de 50 reais.

O roteiro pode ser incrementado com a flutuação pelo Rio Triste (100 reais), flutuação no fervedouro do Reino Encantado (100 reais), banho de rio no Refúgio Água Azul (day-use por 50 reais) e tour pôr-do-sol no Mirante do Cerrado (30 reais). Os turistas também podem curtir o Boiacross Quebó, que percorre 1500 metros de rio, sendo 280 dentro de uma caverna por 80 reais ou fazer um passeio de quadriciclo por duas horas pelas trilhas da região (160 reais para uma pessoa e 230 para duas pessoas).

Onde ficar

A Vila Bom Jardim possui 25 pousadas, com diárias em apartamento duplo com café da manhã que variam de 150 a 300 reais. A nossa indicação de hospedagem é na Pousada Lagoa Azul (220 a 250 reais), na Pousada Jardim do Cerrado (220 a 250 reais) ou na Rotas das Águas (300 reais). A opção mais sofisticada é o Malai Manso Resort, com sistema all inclusive e diárias a partir de 1300 reais.

Onde comer

A vila possui pequenos restaurantes, lanchonetes e mercados. O melhor lugar para as refeições é o Lukinhas Lanchonete e Pizzaria, que possui no cardápio opções de pratos a la carte, tira-gostos, pizzas, sanduíches, panquecas e bebidas. É o point noturno da vila.

O que comprar

As lembrancinhas de Nobres podem ser adquiridas no Atelier do Luizão, um lugar que comercializa artesanatos da região de Nobres e do Pantanal.

Dica bônus

Para uma viagem perfeita para Nobres sugerimos a contratação de uma agência de turismo receptivo especializada para montar um roteiro ideal que você aproveite ao máximo a sua viagem. A nossa dica é a Anaconda Turismo, agência pioneira em Nobres, liderada pelo empreendedor Vicente Campos. O contato pode ser feito pelo telefone (65) 99600-9944 ou pelo Instagram.

Depois de ter tido a experiência de conhecer e vivenciar os atrativos da região, posso afirmar a todos: “Nobres não é bonito, é lindo demais!”



* Esta coluna tem caráter opinativo e não reflete o posicionamento do grupo.
Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais