Carregando...

Economia

Declaração do imposto de renda tem novas regras; tire sua dúvidas

Neste ano, também são obrigadas a declarar o Imposto de Renda pessoas que receberam Auxílio Emergencial em 2020 e, além das parcelas, tiverem recebido R$ 22.847,76 ou mais em outros rendimentos tributáveis

Por Da redação

A partir desta segunda-feira (1º), os contribuintes já podem começar a prestar contas com o Leão. Começa hoje o prazo de entrega da Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física 2021 (ano-base 2020).

O prazo de entrega vai até o último minuto do dia 30 de abril. Neste ano, também são obrigadas a declarar o Imposto de Renda pessoas que receberam Auxílio Emergencial em 2020 e, além das parcelas, tiverem recebido R$ 22.847,76 ou mais em outros rendimentos tributáveis. (Veja abaixo a lista completa de quem deve prestar contas)

O advogado tributarista Valter Lobato conversou com o Central 98 e disse que a medida é uma forma de tentar reaver o dinheiro enviado indevidamente durante o fornecimento do auxílio emergencial. "O que a Receita fez foi utilizar a declaração do Imposto de Renda como mais uma forma de fiscalizar as fraudes cometidas", disse.

Veja quem é obrigado a declarar o Imposto de Renda, em 2021:

  • Quem teve rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2020.
  • Quem recebeu rendimentos isentos, não-tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40 mil em 2020.
  • Quem teve, em qualquer mês de 2020, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas;
  • Quem teve, em 2020, receita bruta em valor superior a R$ 142.798,50 em atividade rural;
  • Quem tinha, até 31 de dezembro de 2020, posse ou a propriedade de bens ou direitos superior a R$ 300 mil;
  • Quem passou para a condição de residente no Brasil em qualquer mês e se encontrava nessa condição até 31 de dezembro de 2020;
  • Quem optou pela isenção do imposto incidente em valor obtido na venda de imóveis residenciais cujo produto da venda seja aplicado na aquisição de imóveis residenciais localizados no país, no prazo de 180 dias, contado da celebração do contrato.

Confira a entrevista completa e tire suas dúvidas:


Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais