Economia

  1. Notícias
  2. Economia
  3. Dolarizando o seu patrimônio: por que agora é a hora de investir na moeda dos EUA
Imagem: Valter Campanato / Agência Brasil

Dolarizando o seu patrimônio: por que agora é a hora de investir na moeda dos EUA

A paridade do Dólar com o Euro trouxe o cenário ideal para investir na maior economia do mundo. Eu te explico de uma maneira simples e rápida


Notícias

Theo Lamounier

CEO da Byebnk e colunista do programa Central 98, às quintas-feiras


Provavelmente você leu nos jornais nos últimos dias que, depois de 20 anos, o Euro e o Dólar estão pareados. Ou seja, que com um Dólar você compra um Euro. E tudo fica mais confuso, porque o você também está lendo que os Estados Unidos estão próximos de entrar numa forte crise. Como um país que está próximo de entrar em crise afeta o mundo todo? E por que, diferentemente do que acontece com o Brasil, a moeda dele fica mais forte? 

Além disso, ainda fica a dúvida: o que isso tem a ver comigo? Pois é, se você se preocupa com o seu patrimônio, tem tudo a ver com você. Embora a paridade Dólar - Euro não te afete diretamente, ela é um importante indicaditivo do que acontece no mundo: se há crise, mesmo que nos EUA, todo mundo manda o dinheiro para lá, para a economia mais segura do mundo.

Para começar, entenda o seguinte: o dólar é a moeda global de transações e reservas, a maior parte das empresas fecha negócios em dólar. Isso quer dizer que a cotação do dólar vai influenciar em itens básicos como gasolina, alimentação e até energia, ou seja, o seu dia a dia.

E olha como é importante entender a dinâmica do dólar para proteger seu patrimônio. Se você tivesse, há 20 anos:

- US$ 1.00, precisaria ter hoje US$ 1.62 para manter seu poder de compra. Ou seja, uma inflação acumulada de 62%. 

- R$ 1,00 precisaria ter hoje R$ 3,56. Ou seja, inflação acumulada de 256%.

Mas para proteger da inflação, basta investir o dinheiro correto. E o Brasil é a terra da renda fixa, correto? Vamos lá. Se você tivesse há 20 anos:

- Investido o R$ 1,00 em um investimento que pagou 100% da CDI, hoje você teria R$ 9,30. Isso te da um ganho real de R$ 6,74 (R$ 9,30 - R$ 2,56 da inflação);

- Investido no S&P500 teria US$ 3.32. Isso te da um ganho real de US$ 2.74 (US$ 3.32 - US$ 0.62 da inflação)

Só que hoje os US$ 2.74 são R$ 14,80 e os R$ 6,74 são US$ 1.24. Mesmo que você convertesse o valor nominal (R$ 9,30), hoje teria U$S 1.72.

A triste conclusão é que você investiu em R$, nos últimos 20 anos, e teve um resultado líquido de 100% da CDI, seu poder de compra reduziu. Logo, você ficou mais pobre, embora com mais dinheiro, pois o seu dinheiro não é suficiente para comprar as mesmas coisas de 20 anos atrás.

E olha, além de ter uma reserva em dólares, é importante que essa reserva não esteja ao alcance do governo brasileiro. Lembra que há 30 anos o Collor pegou o dinheiro de todo mundo? Pois é, esse processo pode se repetir. Ele já aconteceu em vários países na história, por mais de uma vez. Veja os dados levantados pelo mega investidor Ray Dalio:

Nós, seres humanos, achamos que eventos ruins não vão acontecer novamente ou simplesmente nos esquecemos. E, de maneira leviana, não evitamos o risco.

Investir é uma arte de preservar dinheiro. Se sai bem em seus investimentos quem evita os maiores riscos. Para evitar riscos, internacionalizar uma parte do patrimônio é essencial. Dito isso, busque soluções que entreguem performance, com baixo custo, sejam seguras e faceis de usar para, assim, proteger seu patrimônio da desvalorização e do confisco.

* Esta coluna tem caráter opinativo e não reflete o posicionamento do grupo.
Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais