Carregando...

Economia

Honda anuncia interrupção da produção em fábricas no Brasil

Japonesa é a nona montadora de carros no Brasil que anuncia suspensão de atividades por causa do agravamento da pandemia

Por Marcello Oliveira

A Honda automóveis informou na tarde desta sexta-feira (26) que vai suspender a partir de terça-feira (30) a produção nas fábricas de carros em Sumaré e Itirapina, cidades do interior de São Paulo, por causa do agravamento da pandemia. O retorno das atividades está previsto para 12 de abril. A Honda produz no Brasil os modelos Civic, Fit, City, HR-V e W-RV. A fábrica de motociletas da marca, em Manaus, continua operando, mas em fevereiro ela suspenseu as atividades pelo mesmo motivo. A forma de compensação das horas não trabalhadas no período de atividade suspensa está sendo negociada com o sindicato.

A Honda segue os passos de outras montadoras de carros no Brasil. Ontem (25), a Nissan, Renault e Toyota já haviam anunciado a suspensão das atividades. Outras montadoras que já haviam interrompido a produção de veículos são Volkswagen (carros de passeio, caminhões e ônibus), Volvo, Scania e Mercedes-Benz.

A Volkswagen foi a primeira montadora a anunciar a interrupção das atividades no Brasil, impactando todas as suas unidades no país. A expectativa é que os funcionários voltem às fábricas em 5 de abril.

Toyota e Renault vão suspender a produção de veículos no Brasil a partir da próxima segunda-feira (29), após medidas de isolamento social tomadas por governos municipais.  

Os fabricantes tomaram a decisão em conjunto com sindicatos de trabalhadores das fábricas paulistas localizadas em São Bernardo do Campo, Sorocaba, Porto Feliz e Indaiatuba, no caso da Toyota, e sindicato dos metalúrgicas de Curitiba, no caso da Renault.

A volta ao trabalho nas fábricas de São Bernardo do Campo, Sorocaba e Porto Feliz (Toyota) e São José dos Pinhais (Renault) ocorrerá em 5 de abril e em Indaiatuba (Toyota) no dia seguinte.

A Nissan decidiu adotar férias coletivas em seu complexo industrial de Resende (RJ), entre os dias 26 de março e 9 de abril, por causa da pandemia de coronavírus.

Já a Volvo paralisou a maior parte da produção de caminhões na fábrica de Curitiba em razão da falta de peças, principalmente componentes eletrônicos, junto com o agravamento da pandemia no país. A medida atinge aproximadamente 2 mil funcionários do total de 3,7 mil que trabalham na fábrica da Volvo na capital paranaense e vai durar até o fim deste mês.

A Scania vai paralisar a produção a partir de sexta-feira (26) até 5 de abril. A medida deve atingir a maioria dos 4 mil funcionários da montadora.

A Mercedes-Benz anunciou que as atividades produtivas das fábricas de veículos comerciais em São Bernardo do Campo (SP) e em Juiz de Fora (MG) serão interrompiadas na sexta-feira (26) com retorno previsto para 5 de abril. Caso as medidas restritivas continuem, a Mercedes vai conceder férias coletivas "para grupos alternados de funcionários produtivos de acordo com o planejamento de nossas fábricas".

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais