Carregando...

Economia

Imagem: Shutterstock / Divulgação

Sofrência financeira: um caminho para eliminar seus problemas com dinheiro

Quatro passos para deixar a sofrência de lado e voltar para o azul

Notícias

Samuel Barbi

Especialista em economia, entra ao ar às segundas-feiras com a coluna MundoZFundos, no RádioCast 98


Marília Mendonça fez de seu sofrimento arte. Com apenas 26 anos, demonstrou seu talento e revolucionou a música sertaneja nacional trazendo as mulheres para um ponto de atenção nos palcos, antes ocupados quase que exclusivamente por homens. Sua triste morte no acidente de avião, na última sexta-feira (5), me fez olhar mais atentamente para o termo sofrência. 

Sofrência éuma mistura de sofrimento com carência, tema muito explorado nesse ambiente sertanejo. Essas emoções são também a de diversos brasileiros quando se trata do tema dinheiro. Muitos estão atolados em dívidas, faltam recursos para viver com dignidade, ou mesmo apenas a comparação gerada pelas redes sociais já promove sentimentos de carga negativa. Entretanto, existe um caminho de quatro passos para dar um fim na sofrência financeira e ele se aplica a todos nós, independentemente da fonte dessa nossa carência.

Passo 1: Diagnóstico dasofrência

Mais de 600 anos antes de Cristo, Sidarta Gautama identificava que as principais fontes do sofrimento humano eram: a fome, a doença, a velhice e a morte. Note que a primeira delas se associa a sofrência financeira. Fome aqui não é entendida apenas como a falta de comida, mas está associada a miséria humana, a pobreza e a comparação.

Reconhecer, compreender e acolher seu sofrimento é o primeiro passo para sua cura. Dê um nome ao que te faz sofrer: fome, desconforto, inveja, ansiedade, necessidade de aprovação social. O diagnóstico é essencial para um tratamento adequado.

Passo 2: Identificando a origem da sofrência

É importante que você pare para pensar no que gera o seu sofrimento financeiro. É um anseio autêntico de ter o suficiente para viver com qualidade, ou um desejo ardente de estar em uma posição diferente e melhor que a atual? Veja os exemplos:

·         Fome: Estou sofrendo porque me falta comida;

·         Desconforto: Estou sofrendo pois quero uma condição de vida melhor que a que tenho;

·         Inveja: Estou sofrendo porque quero ter o que o outro tem;

·         Ansiedade: Sofro pois quero ter hoje o que não posso pagar;

·         Necessidade de Aprovação: Sofro porque não posso pagar algo que vai me dar um status social melhor, vai me fazer ser reconhecido pelos demais;

Passo 3: Eliminando a sofrência

Se parar para pensar profundamente, verá que sofrimento e bem estar são duas faces da mesma moeda. Não é possível sentir bem estar se você não conhecer o sofrimento, bem como não é viável saber o que é sofrimento sem ter desfrutado de algum bem estar.

Para eliminar a sofrência financeira é relevante conhecer profundamente a si mesmo. Você se transforma naquilo que se alimenta:as notícias que consome, os programas que vê, os livros que lê, as pessoas que convive.

Nossa sociedade é um templo de consumo, portanto, a maior parte de nós é extremamente consumista. Compramos coisas que não precisamos para nos provar para pessoas que fazem pouca diferença em nossas vidas. Ansiedade, inveja e necessidade de aprovação, são as principais fontes de problemas financeiros. Você pode ser milionário e desejar profundamente ser bilionário, o sofrimento estará firmemente presente aí, na grande ansiedade do amanhã.Mudar a dieta de informações e forma de pensar pode ser o melhor remédio para cessar a sofrência.

Já se o problema é relacionado ao presente, como fome e desconforto, a ação deve ser imediata. Buscar suporte em programas governamentais, igrejas, ONGs, realizarcapacitações gratuitas, procurar emprego ativamente ou mesmo criar sua própria empresa.

Passo 4: Criando o bem estar

Pense em um violão. Se as cordas estiverem soltas demais, não é possível tocá-las. Se estiverem muito apertadas, arrebentam. Água em excesso afoga, pouca desidrata, já a quantidade certa traz vida e saúde. Gastar demais pode te levar a falência e a ruína. Poupar demais vai te fazer sofrer e abandonar boa parte de sua vida. Encontre o seu caminho do meio. Você deve construí-lo ao longo dos anos para eliminar a sofrência financeira e criar o seu próprio bem estar.

A vida acontece hoje. O passado já foi e o futuro pode não acontecer. Tenha em mente que o amanhã se constrói com equilíbrio. Faça como Marília Mendonça, transforme seu sofrimento em arte e encante as pessoas que cruzarem seu caminho.

* Esta coluna tem caráter opinativo e não reflete o posicionamento do grupo.
Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais