Carregando...

Economia

Transportadores de combustível decidem entrar em greve em Minas

Após dia de manifestações contra o ICMS sobre o combustível, categoria realizou assembleia e resolveu cruzar os braços

Por Fernando Motta

Após o dia de manifestações contra a alíquota do ICMS sobre os combustíveis, os transportadores se reuniram em assembleia e decidiram entrar em greve em Minas Gerais.

De acordo com José Geraldo, diretor do Sindicato das Empresas Transportadoras de Combustíveis e Derivados de Petróleo do Estado de Minas Gerais (Sindtanque-MG), a paralisação é por tempo indeterminado.

A reivindicação dos tanqueiros é de que o governo reduza de 15% para 12% o ICMS cobrado sobre o óleo diesel no Estado.

Mais cedo, o governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), descartou a possibilidade de aumento do ICMS para os combustíveis no estado.

Zema foi questionado sobre o tributo durante a entrega de projetos do governo na Assembleia Legislativa.

“Nós não vamos aumentar impostos. O ajuste que precisa ser feito é pelo lado da despesa, não por aumento de impostos. O povo mineiro já paga muitos impostos”, afirmou. Minas tem, atualmente, a segunda maior alíquota do ICMS para a gasolina, com 31%. No caso do diesel, a alíquota é de 15%.

Em nota, o Governo do Estado de Minas Gerais informa que a Polícia Militar de Minas Gerais tem acompanhado as manifestações dos transportadores de combustível, garantindo a fluidez no trânsito e a segurança nos locais em que os caminhões estão parados.

Além dessa ação, viaturas da PMMG estão patrulhando o entorno da Refinaria Gabriel Passos (Regap), em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), mantendo pontos base na refinaria, de forma a garantir que os motoristas que transportam combustíveis e que não aderiram à paralisação mantenham suas atividades.

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais