Economia

  1. Notícias
  2. Economia
  3. UFC de Investimentos: Poupança vs Tesouro Selic
Imagem: Arquivo / Agência Brasil

UFC de Investimentos: Poupança vs Tesouro Selic

Entenda as diferenças de rentabilidade com a alta dos juros


Notícias

Samuel Barbi

Especialista em economia, entra ao ar às segundas-feiras com a coluna MundoZFundos, no RádioCast 98


Com a alta dos juros tenho recebido muitas dúvidas sobre o funcionamento do Tesouro Direto e se ele realmente bate a Poupança em todas as circunstâncias. Nada melhor que uma batalha de investimentos para esclarecer esses questionamentos e demonstrar quem é merecedor do cinturão.

Round 1: Preço

O Tesouro Selic opera em múltiplos de seu Preço Unitário (P.U.), o qual varia diariamente. Tais múltiplos podem chegar até duas casas decimais, sendo que atualmente o valor mínimo do investimento está por volta de R$115. Sendo assim, você só vai conseguir investir 115, 230, 345 reais, e assim por diante. 

Na Poupança qualquer valor pode ser investido, não há limite mínimo de aplicações, então é um investimento acessível para todas as pessoas. No quesito preço, a Poupança ganha por sua leveza e simplicidade.

Round 2: Custo

O Tesouro Selic sofre a incidência de duas taxas, do imposto de renda (IR) e, eventualmente, do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF):

  • Taxa de custódia da B3: 0,20% ao ano, lembrando que não há cobrança dessa taxa de custódia para investimentos de até R$ 10 mil;
  • Taxa da Instituição Financeira: Essa taxa é livremente acordada com o investidor. Há bancos e corretoras que não cobram, enquanto outros podem cobrar por operação ou mesmo uma taxa anual sobre o patrimônio, sugiro que evite investir no Tesouro pelas instituições que cobrem essa taxa (descubra quais são neste link);
  • IR: Incidem sobre seus rendimentos, variando de 22,5% até 15%, conforme o tempo decorrido desde a aplicação;
  • IOF: Cobrado se o resgate ocorrer nos primeiros 29 dias após a aplicação. Esse imposto pode chegar a 96% sobre os rendimentos no caso de aplicações resgatadas em apenas um dia de aplicação.

E a Poupança? Custo Zero! Não há taxas nem incidência de impostos. 2 x 0 para ela. Seria possível o Tesouro Selic virar esse placar?

Round 3: Risco

A Poupança tem sua segurança estabelecida inicialmente pelo Banco em que está vinculada. Adicionalmente, conta com a cobertura do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), uma instituição privada, que tem como objetivo manter a confiança dos investidores e evitar que as pessoas tenham medo de perder seu dinheiro. Estão seguradas aplicações até o limite de R$250 mil por CPF.

O Tesouro Direto, por sua vez, não é coberto pelo FGC, afinal sua garantia está no Governo Federal, responsável pela emissão dos títulos. Isso significa que há a garantia soberana sobre o investimento. Para que seus rendimentos não sejam pagos, todo o sistema bancário teria de falir, além do próprio governo em si, algo que nunca aconteceu. O Tesouro Direto é o investimento mais seguro de uma economia e portanto, leva este round. 

Round 4: Liquidez

Simplificando, liquidez é a velocidade na qual o dinheiro investido pode ser resgatado. Nesse sentido, a Poupança tem liquidez imediata (pode ser resgatada a qualquer momento, inclusive sábados, domingos e feriados), enquanto o Tesouro Selic tem liquidez diária, isto é, permite o resgate e a obtenção de recursos em no máximo 1 dia útil. A diferença é tão pequena que é possível considerar este round um empate técnico.

Round 5: Rentabilidade

Para depósitos realizados na Poupança a partir de 2012:

  • se a Selic estiver igual ou abaixo de 8,5% ao ano, o retorno é de 70% da Selic + Taxa Referencial (TR);
  • se a Selic estiver maior que 8,5% ao ano, o retorno é de 0,5% ao mês + TR.

A Taxa Referencial (TR) tem valor muito próximo de zero e, a menos que haja um processo de hiperinflação, não há porque esperar algo muito diferente disso.

No Tesouro Direto, especialmente no Tesouro Selic, seu rendimento parte de 100% da nossa principal taxa de juros. O que significa ganhos maiores que a poupança em todos os casos.

Além disso, é importante saber que a poupança só rende no aniversário do depósito, a cada 30 dias. Então, se você resgatar o dinheiro antes desse prazo, terá rentabilidade zero no período. Em contrapartida, no Tesouro Selic a rentabilidade é computada em todos os dias úteis. Sendo assim, mesmo que resgate antes do prazo de vencimento, você recebe os juros referentes ao período em que o dinheiro esteve aplicado.

Veja os gráficos comparativos da Poupança e do Tesouro Selic em termos de rentabilidade, considerando a Selic fixada em 11,75% ao ano (no pé deste texto). É praticamente impossível que o Tesouro Selic perca da Poupança em termos de rentabilidade, mesmo se considerarmos suas taxas e impostos. Atualmente, em um ano de aplicação, a diferença já pode chegar a 3,4%, o que já é considerável. No longo prazo, por sua vez, são pequenas decisões como a de migrar da Poupança para o Tesouro Selic que apresentam grandes impactos em suas finanças pessoais.

Nesse sentido, apesar de um empate em pontos (2x2), o Tesouro Selic dá um nocaute na Poupança em termos de rentabilidade e leva nosso cinturão. O Tesouro Selic é o investimento mais seguro da economia nacional e o primeiro passo na caminhada do investidor rumo a uma melhor qualidade de vida.

* Esta coluna tem caráter opinativo e não reflete o posicionamento do grupo.
Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais