Carregando...

Educação

Por volta às aulas, pais protestam na porta de escolas de BH

Ato organizado pelo grupo Pais Pela Educação pede a retomada do ensino presencial na capital, e cobra por diálogo com a prefeitura

Por Lucas Rage

Mais de dez escolas de Belo Horizonte amanheceram nesta quinta-feira (18) com cartazes pedindo a retomada do ensino presencial no município. 

Capitaneado pelo grupo Pais Pela Educação, o ato foi abraçado por mães de alunos de 14 instituições de ensino da capital, e cobra mais diálogo por parte do Executivo Municipal.

Com dizeres como “lugar de criança é na escola”, “educação não pode esperar” e “prioriza a infância Kalil”, os pais exigem uma data para a retomada do ensino em sala de aula.

“Não existem sindicatos que representem nosso filhos. Apenas o nosso amor e o direito deles pela educação”, explica Paula Vidigal, organizadora do movimento.

Mãe de três filhos e comerciante, Paula pede que o Prefeito dê à educação a mesma atenção cedida ao comércio, durante a pandemia. “Sofremos muito com o lockdown e aprendemos a buscar apoio. Conseguimos abrir o comércio porque todos os cidadãos nos apoiaram. Estamos buscando o mesmo apoio dos cidadãos de BH”, afirma.

A organizadora reforça ainda a importância do suporte a alunos com necessidades especiais, desamparados com a ausência do ensino presencial. “Estamos defendendo aquelas que têm necessidades intelectuais especiais , que não são somente prejudicadas, mas estão em sofrimento”, explica.

Veja as escolas que receberam atos nesta quinta

Colégio Loyola; Colégio São Paulo; Maple Bear; Santa Doroteia; Santo Antônio; Escola Infantil Miudinhos; Santo Tomás de Aquino; Mangabeiras; Balão Vermelho; Santa Marcelina; Instituto da Criança; Bernoulli Go; Bernoulli Sto Agostinho; Fundação Torino.

Volta às aulas será debatida na Câmara

A Comissão de Educação da Câmara Municipal de BH realiza, nesta quinta-feira (18), a primeira audiência pública para discutir a reabertura segura das escolas na capital mineira. Foram convidados representantes da Prefeitura de Belo Horizonte, Governo de Minas, Ministério Público, médicos e a comunidade escolar, tanto pública quanto privada.

A reunião acontece às 13h e terá transmissão pelo site da Câmara. Segundo a comissão, essa será apenas a primeira de uma série de reuniões.

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais