Internacional

  1. Notícias
  2. Internacional
  3. Brasil pede suspensão imediata das hostilidades após Rússia invadir a Ucrânia
Imagem: Serviços de Emergência da Ucrânia / Divulgação

Brasil pede suspensão imediata das hostilidades após Rússia invadir a Ucrânia

Embaixada brasileira em Kiev ofereceu proteção aos cerca de 500 cidadãos brasileiros ilhados no país


Por Estadão Conteúdo

O Ministério das Relações Exteriores do Brasil divulgou nota nesta quinta-feira (24) pedindo a "suspensão imediata" das hostilidades, após a Rússia invadir o território ucraniano. O texto diz que o governo brasileiro acompanha com "grave preocupação" a deflagração de operações militares pela Rússia contra alvos na Ucrânia e pede uma solução pacífica para o conflito.

"O Brasil apela à suspensão imediata das hostilidades e ao início de negociações conducentes a uma solução diplomática para a questão, com base nos Acordos de Minsk e que leve em conta os legítimos interesses de segurança de todas as partes envolvidas e a proteção da população civil", afirma.

A nota é a primeira manifestação oficial do governo brasileiro após o agravamento do conflito. O presidente Jair Bolsonaro ainda não havia se pronunciado até a publicação desta matéria.

O texto ressalta ainda que, como membro do Conselho de Segurança (CS) das Nações Unidas, o Brasil "permanece engajado nas discussões multilaterais com vistas a uma solução pacífica, em linha com a tradição diplomática brasileira" e na defesa de soluções que considerem "os princípios da não intervenção, da soberania e integridade territorial dos Estados e da solução pacífica das controvérsias".


Brasileiros na Ucrânia

Uma segunda nota foi divulgada com orientações para brasileiros na Ucrânia. De acordo com o texto, a Embaixada do Brasil em Kiev permanece aberta e dedicada à proteção dos cerca de 500 cidadãos brasileiros no país.

"Solicita-se aos cidadãos brasileiros em território ucraniano, em particular aos que se encontrem no leste do país e outras regiões em condições de conflito, que mantenham contato diário com a Embaixada. Caso necessitem de auxílio para deixar a Ucrânia, devem seguir as orientações da Embaixada e, no caso dos residentes no leste, deslocar-se para Kiev assim que as condições de segurança o permitam", completa.

O Itamaraty disponibilizou para casos de emergência relacionadas ao conflito o número de telefone de plantão consular +55 61 98260-0610.



Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais