Internacional

  1. Notícias
  2. Internacional
  3. Djokovic perde no tribunal e está definitivamente fora do Aberto da Austrália
Imagem: Reprodução Instagram

Djokovic perde no tribunal e está definitivamente fora do Aberto da Austrália

Após longo julgamento, corte australiana decidiu pela deportação do atleta, que está detido em Melbourne à espera do voo de volta para seu país


Por Marcello Oliveira

O astro do Tênis mundial, Novak Djokovic, teve sua permanência na Austrália vetada definitivamente por um colegiado de juízes. O resultado saiu agora há pouco, no início da noite de domingo (16) em Melbourne (por volta das 04h da manhã no horário de Brasília). Com isso, Djoko deixará o país ainda nesta noite em um voo de deportação, sem direito a mais recursos para permanecer na Austrália.

O tenista, portanto, não disputará o Aberto da Austrália, que começa nesta segunda-feira (17), em Melbourne. 

Na última sexta-feira (14), o atleta teve o visto cancelado por força do ministro de imigração da Austrália, mas o caso ainda cabia recurso e imediatamente a equipe de defesa do tenista entrou em ação. No sábado (15), Djokovic, que estava fora do hotel de quarentena e inclusive já participando de treinos para o torneio, teve de voltar à detenção, de onde só saiu para acompanhar presencialmente o julgamento do caso, neste domingo. 

No recurso, os advogados de Djokovic elaboraram um documento com 264 páginas e destacaram que o atleta não oferecia risco sanitário por ter contraído o vírus da covid-19 no mês passado. Um juiz então decidiu que o caso deveria ser julgado definitivamente na instância máxima, com o resultado definido por três juízes. No julgamento, um dos magistrados respondeu uma crítica da defesa do atleta de que o ministro da imigração não havia questionado Djoko sobre suas crenças pessoais na vacina contra a covid-19. O juiz então respondeu dizendo que isso não caracteriza uma falha legal e que tal questionamento não contribuiria no caso. 

A equipe de defesa de Djokovic também alegou que o ministro que cancelou o visto  na sexta-feira, não considerou se a deportação do atleta teria realmente um impacto no sentimento anti-vacina na Austrália e que por isso sua decisão teria sido irracional. O ministro da imigração havia dito em sua decisão que a participação de Djoko no Aberto da Austrália poderia excitar o sentimento anti-vacina no país. Os juízes disseram que a participação de Djokovic no Aberto da Austrália poderia inflamar o discurso anti-vacina e incentivar outras pessoas a fazerem o mesmo em um momento em que a Austrália passa por um delicado momento no aumento de casos de covid-19 e tenta fazer com que a população se proteja com a vacina e apontou ainda que o tenista sérvio teve diversas oportunidades para se vacinar e mesmo assim não o fez.

Mentira em declaração 

A situação de Djokovic perante as autoridades piorou depois que foi descoberto que o atleta mentiu em seu formulário de entrada na Austrália. Djoko disse que não havia estado em outro país nos últimos 14 dias que antecederam sua chegada na Austrália, o que foi comprovado que era uma informação inverídica. 

Outra polêmica revelada enquanto se discutia a entrada dele no país foi que um dia após ter sido diagnosticado com  covid-19, Djokovic foi em um evento com crianças em Belgrado e se juntou a elas sem usar máscara, omitindo a informação de que estava infectado com covid-19.

Novak Djokovic vai deixar a Austrália em um voo da Emirates para Dubai que decola de Melbourne às 22h30 (08h30 no Brasil) deste domingo.

Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais