Carregando...

Internacional

Imagem: Al Jazeera / Reprodução da internet

Homem-bomba que atacou aeroporto de Cabul causou mais de 180 mortes

Segundo o Pentágono, apenas um homem cometeu o atentado em um dos portões do aeroporto da capital afegã

Por Estadão conteúdo

Apenas um homem-bomba cometeu o atentado desta quinta-feira (26) nos arredores do aeroporto de Cabul, informou o Pentágono nesta sexta-feira (27), corrigindo a declaração anterior sobre duas explosões separadas. "Não acreditamos que tenha havido uma segunda explosão no hotel Baron, ou perto dele. Foi apenas um homem-bomba", declarou o diretor adjunto do Estado-Maior Conjunto, general Hank Taylor. O general disse, ainda, que o ataque foi feito por um homem-bomba suicida nas proximidades do portão da Abadia, onde afegãos desesperados se aglomeravam. Após o ataque, tiros foram ouvidos.

Ainda existem 5.400 pessoas dentro do aeroporto esperando para serem retiradas do Afeganistão após o Taleban tomar o poder no país. Ainda segundo o Pentágono, as operações de retirada continuam ocorrendo sob "ameaças específicas e críveis" de grupos terroristas.

O atentado da quinta-feira matou 13 soldados americanos e ao menos 170 afegãos, de acordo com um funcionário do Ministério da Saúde, que falou sob condição de anonimato com a emissora ABC News. Entre os 170 mortos estariam 32 homens, dois meninos e quatro mulheres. A identidade das outras vítimas ainda não foi confirmada.

O ataque de quinta-feira foi o segundo mais letal para tropas americanas desde o início da ocupação e foi executado pela filial afegã do Estado Islâmico, conhecida como ISIS-K e rival do Taleban. O Estado Islâmico Khorasan foi criado há seis anos por dissidentes do Taleban paquistanês. 

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais