Internacional

  1. Notícias
  2. Internacional
  3. McDonald's acompanha outras empresas americanas e deixa de operar na Rússia
Imagem: Marcello Oliveira / Rede 98

McDonald's acompanha outras empresas americanas e deixa de operar na Rússia

Além da rede de fast food, companhias aéreas, fabricantes de aviões e instituições financeiras optaram em se retirar do país


Por Marcello Oliveira

A rede americana de fast-food McDonald’s anunciou nesta terça-feira (08) que vai fechar todos os seus mais de 800 restaurantes na Rússia. O McDonald´s é mais uma empresa americana a interromper todas as operações no país após a invasão da Ucrânia.

Apesar o fechamento, que será temporário, a empresa continuará pagando salários a seus 62.000 funcionários na Rússia. A companhia opera atualmente 850 unidades na Rússia.

O McDonald´s está na mesma “prateleria” da Pepsi, outra marca global que foi pressionada a deixar de operar na Rússia.

Desde quando a Rússia invadiu a Ucrânia na madrugada de 24 de fevereiro, a lista de empresas que estão deixando o país só cresce.

Algumas delas, como as gigantes do setor de petróleo, acompanham o cerco colocado pelo ocidente por meio de sanções à Rússia. Outras, como é o caso das montadoras, preferiram suspender operações, à espera da resolução do conflito.

Na aviação, a Embraer, fabricante brasileira de aviões anunciou na quarta-feira (02) que, diante das sanções aplicadas à Rússia, suspendeu serviços de manutenção e venda de peças para clientes russos. A medida segue idêntica decisão das concorrentes Airbus e Boeing.

A segunda maior companhia aérea da Rússia, a S7, opera modelos Embraer 170 nas rotas regionais.

Também na quarta-feira, a Airbus disse que parou de enviar peças para a Rússia e de apoiar as companhias aéreas russas, mas está analisando se seu centro de engenharia em Moscou pode continuar prestando serviços a clientes locais sob sanções ocidentais.

Já a Boeing disse na terça-feira (01) que já está suspendendo os setores de peças, manutenção e suporte técnico para companhias aéreas russas.

As companhias aéreas russas Aeroflot e S7 deixaram, nesta terça-feira, de operar voos internacionais. Na última semana, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden já havia proibido aviões russos de voarem aos Estados Unidos.

A companhia americana United Airlines suspendeu temporariamente todos os seus voos no espaço aéreo russo e ainda cancelou duas rotas para Índia enquanto avalia outra opções para chegar ao país asiático sem precisar passar pelo espaço aéreo russo.

 A Apple disse na terça-feira (01) que interrompeu todas as vendas de produtos na Rússia.

Netflix, responsável pelo serviço de streaming informou, na segunda-feira (28) que, nas atuais circunstâncias, não tem planos de adicionar canais estatais ao seu serviço russo, apesar de um regulamento que exigiria que o serviço de streaming distribuísse canais apoiados pelo estado.

Spotify anunciou, na quarta-feira (02) que fechou seu escritório na Rússia indefinidamente.

A alemã Adidas suspendeu sua parceria com a Federação Russa de Futebol (RFS) com efeito imediato

A varejista Hermes informou, em uma publicação em seu Linkedin, que fechará temporariamente suas lojas na Rússia e interromperá todas as atividades comerciais no país.

IKEA disse, na quinta-feira (03), que decidiu pausar todas as exportações e importações da Rússia e da Bielorrússia e interromper todas as operações de varejo e indústria da IKEA na Rússia. A empresa tem 17 lojas no país.

H&M disse na quarta-feira que vai interromper todas as vendas na Rússia. Em um comunicado, a empresa disse estar “profundamente preocupada com os trágicos acontecimentos na Ucrânia e apoiar todas as pessoas que estão sofrendo”.

As empresas de cartões de crédito Visa e Mastercard bloquearam várias instituições financeiras russas de sua rede, cumprindo as sanções do governo impostas pela invasão da Ucrânia por Moscou.

A Visa disse na segunda-feira (28) que está tomando medidas imediatas para garantir o cumprimento das sanções aplicáveis, acrescentando que doará US$ 2 milhões para ajuda humanitária. A Mastercard também prometeu contribuir com US$ 2 milhões.

Na última sexta-feira (04), a empresa de hospedagem Airbnb informou que está suspendendo todas as suas operações na Rússia e em Belarus.

Também incluem a longa lista de empresas desistentes do mercado russo a Carlsberg, a Coca-Cola, empresa de engarrafamento da Coca-Cola, a fabricante de salgadinhos Mondelez — que vende os biscoitos Oreo e chocolates Milka — e a fabricante de aço ArcelorMittal.

Na quinta-feira (03), a fabricante de brinquedos Lego interrompeu as entregas para suas 81 lojas na Rússia como consequência das sanções impostas de acordo com a mídia online Finans.

Na segunda-feira (28), o Google anunciou que não permitirá mais anúncios dos meios de comunicação estatais russos. No mesmo dia, a Microsoft, uma das gigantes da tecnologia, também disse que removerá os aplicativos móveis da mídia estatal russa RT da loja de aplicativos do Windows e banirá anúncios na mídia patrocinada pelo estado russo.

Walt Disney disse, também na segunda-feira (28), que está pausando o lançamento de filmes teatrais na Rússia, incluindo o próximo lançamento da Pixar Animation Studios, “Turning Red”.

Outros estúdios, como é o caso da Warner Bros. e Sony Pictures Entertainment também afirmaram que vão pausar os lançamentos dos próximos filmes na Rússia.

A plataforma TikTok bloqueou canais apoiados pela Rússia, como o RT e o Sputnik na União Europeia (UE).

No domingo (27), a UPS e a FedEx informaram que estão interrompendo o serviço de entrega para a Rússia e a Ucrânia por causa do conflito.

Já a empresa de transporte marítimo MSC interrompeu as reservas de carga para a Rússia, mas ainda aceitará e examinará alimentos e cargas humanitárias, disse a empresa na terça-feira (01). Além disso, a MSC Cruzeiros suspendeu, na quarta-feira (02), as escalas de seus navios na cidade de São Petersburgo.

A fabricante de processadores Intel interrompeu todas as remessas de seus produtos para a Rússia e a Bielorrússia, anunciou a empresa na quinta-feira (03).

 

Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais