Internacional

  1. Notícias
  2. Internacional
  3. Opositor de Putin, Navalni é condenado a 9 anos de prisão na Rússia
Imagem: Reprodução / Instagram

Opositor de Putin, Navalni é condenado a 9 anos de prisão na Rússia

Navalny foi preso no ano passado quando voltou à Rússia depois de receber tratamento médico na Alemanha por causa de um envenenamento


Por Estadão conteúdo

Um tribunal russo considerou Alexei Navalny - o principal opositor do presidente Vladimir Putin - culpado de fraude em larga escala e desacato nesta terça-feira (22). O ativista, que em 2020 sofreu uma tentativa de assassinato por envenenamento teve a pena definida em nove anos de prisão.

Navalny já está cumprindo uma sentença de dois anos e meio em um campo de prisioneiros a leste de Moscou por violações de liberdade condicional relacionadas a acusações que ele diz terem sido fabricadas para frustrar suas ambições políticas.

O novo processo começou no dia 15 de fevereiro, quando Navalny compareceu com o uniforme da prisão e a cabeça raspada e esteve cercado por guardas. Navalny é o principal opositor de Putin. Ele liderou um movimento que sofreu forte repressão do governo russo, que ordenou sua proibição e persegue seus líderes.

Envenenamento

Em 2020, Navalny sobreviveu a uma tentativa de envenenamento e passou vários meses em recuperação na Alemanha. Muito magro, o opositor estava ao lado de seus advogados em uma sala cheia de seguranças da prisão enquanto o juiz lia as acusações contra ele O ativista de 45 anos parecia imperturbável, olhando para baixo enquanto folheava documentos judiciais.

Os promotores pediram ao tribunal que o enviasse para uma colônia penal de segurança máxima por 13 anos sob a acusação de fraude e desacato ao tribunal. A sentença ficou definida em nove anos.

Navalny foi preso no ano passado quando voltou à Rússia depois de receber tratamento médico na Alemanha, após ser envenenado com um agente nervoso da era soviética durante uma visita à Sibéria em 2020. O Kremlin disse que não viu evidências de que Navalny tenha sido envenenado e negou qualquer papel russo no caso.

Após a última audiência em seu caso, em 15 de março, Navalny adotou um tom desafiador, escrevendo via Instagram: "Se a pena de prisão é o preço do meu direito humano de dizer coisas que precisam ser ditas… podem me punir com 113 anos. Não renunciarei às minhas palavras ou ações".

As autoridades russas classificaram Navalny e seus apoiadores como subversivos determinados a desestabilizar a Rússia com o apoio do Ocidente. Muitos dos aliados do ativista fugiram da Rússia em vez de enfrentar restrições ou prisão. 

Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais