Carregando...

Internacional

Papa fala sobre possível viagem ao Brasil em breve

Declaração foi feita dentro do avião após deixar Bagdá; Brasil está na mira do Papa junto com Uruguai e Argentina

Por Marcello Oliveira

Após uma visita história ao Iraque, o Papa Francisco conversou com jornalistas a bordo do voo papal que o levou de volta de Bagdá para Roma nesta terça-feira (09). O pontífice falou sobre suas impressões acerca do encontro com Al Sistani, a comoção diante das igrejas destruídas em Mosul e disse ter prometido ao patriarca Béchara Raï fazer uma viagem ao Líbano. O papa também citou o Brasil, como um de seus próximos destinos.

Um jornalista a bordo do avião perguntou: “o senhor voltará à Argentina?”

E a resposta de Francisco foi bem clara. Disse ele:

“Há uma coisa que, não sei por que, não é dita: uma viagem à Argentina foi programada para novembro de 2017. Estava começando a se trabalhar, se faria Chile, Argentina e Uruguai. Era para o final de novembro… Mas naquela época o Chile estava em campanha eleitoral, naqueles dias, em dezembro, foi eleito o sucessor de Michelle Bachelet, e eu deveria ir antes que mudasse o governo. Eu não podia ir. Tínhamos pensado em fazer isso: vamos ao Chile em janeiro e depois à Argentina e ao Uruguai… Mas não era possível, porque janeiro é como julho-agosto para os dois países. Pensando nisso novamente, foi feita a sugestão: por que não associar o Peru? Porque o Peru havia sido separado da viagem ao Equador, Bolívia, Paraguai. Tinha sido deixado à parte. E dali nasceu a viagem em janeiro de 2018 ao Chile e ao Peru. Mas quero dizer isto para que não haja fantasias de ‘patriafobia’: quando houver oportunidade, se poderá fazer, porque há a Argentina, o Uruguai e o sul do Brasil.”

Decisão sobre os destinos

O Papa Francisco ainda explicou como escolhe os destinos de suas viagens apostólicas:

“Para tomar uma decisão sobre as viagens, escuto, escuto o conselho dos conselheiros e às vezes alguém vem e diz: o que acha a esse propósito, devo ir até aquele lugar? É bom para mim ouvir, isto me ajuda a tomar decisões mais tarde. Escuto os conselheiros e, no final, rezo, reflito muito, sobre algumas viagens, reflito muito. Depois a decisão vem de dentro, quase espontaneamente, mas como fruto maduro. É um longo percurso. Alguns são mais difíceis, outros mais fáceis.”

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais