Carregando...

Internacional

Imagem: Pixabay

Talibã proibirá afegãos de deixarem o país

Líderes do G7 querem que Biden mantenha as tropas americanas no Afeganistão depois de 31 de agosto para completar a retirada de americanos e afegãos aliados que agora se sentem ameaçadas em razão da volta do Talibãn ao governo do país

Por Estadão conteúdo

Líderes do G-7 devem pedir nesta terça-feira (24), em uma cúpula virtual, que o presidente americano Joe Biden mantenha as tropas americanas no Afeganistão depois de 31 de agosto para completar a retirada de americanos, afegãos aliados e outras pessoas que colaboraram com tropas estrangeiras e agora se sentem ameaçadas em razão da volta do Talibã ao governo do país. Autoridades britânicas, no entanto, não têm grandes expectativas de que Biden vá atender ao pedido.

Biden deseja manter a data-limite prevista, mas é pressionado pelas imagens de milhares de afegãos desesperados que aguardam no aeroporto de Cabul por um voo humanitário que permita a fuga do regime taleban. A situação piorou com a decisão do grupo insurgente de proibir a saída de afegãos do país.

O Talibã repetiu nesta terça que considera 31 de agosto "o prazo final para os EUA deixarem o Afeganistão", mesmo com a expectativa de que o governo Biden decida estender a missão de retirada. O grupo radical islâmico também afirmou que não vai mais permitir a saída de afegãos e a viagem até Cabul. "O Talibã ainda permite a saída de estrangeiros, mas vamos impedir que cidadãos afegãos cheguem ao aeroporto, pois é perigoso e suas habilidades são necessárias para reconstruir o país", disse o porta-voz do grupo, Zabihullah Mujahid, em entrevista coletiva em Cabul. "Estamos pedindo aos americanos que mudem sua política e não incentivem os afegãos a partir", disse ele.

Sobre estender o prazo para a retirada, ele disse que "era o plano americano", não do Talibã. "Eles têm a oportunidade. Eles têm todos os recursos. Eles podem levar todas as pessoas que pertencem a eles no prazo."

Os militares americanos disseram ao presidente Biden que uma decisão precisa ser tomada até esta terça, para que haja tempo suficiente para planejar a retirada de quase 6 mil soldados americanos que protegem o transporte aéreo de Cabul.

As tropas americanas intensificaram nesta terça as retiradas do Afeganistão, justamente depois que os talibã advertiram que permitiriam a continuidade deste tipo de operação por apenas mais uma semana, prazo considerado insuficiente por vários países ocidentais.

Pressão de aliados

Nas palavras do ministro das Relações Exteriores da Alemanha, Heiko Maas, o prazo de 31 de agosto "não é suficiente para retirar todos os que desejam sair". "A situação é francamente dramática e cada dia que passa é pior, porque as pessoas têm consciência de que os prazos estão acabando", afirmou a ministra espanhola da Defesa, Margarita Robles. Um alto funcionário da diplomacia da França declarou que, se o governo dos Estados Unidos retirar todas as suas tropas no prazo previsto, os soldados franceses terão de encerrar as operações de retirada na quinta-feira.

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais