Mercado Automotivo

  1. Notícias
  2. Mercado Automotivo
  3. Jeep lança nova geração do Renegade, que perde versão diesel e ganha motor turbo
Imagem: Jeep / Divulgação

Jeep lança nova geração do Renegade, que perde versão diesel e ganha motor turbo

Modelo chega à linha 2023 mais equipado, porém mais caro. Preços partem de R$ 123.990


Por Marcello Oliveira

A Jeep lançou nesta quinta-feira (10) a nova geração do Renegade, o SUV mais vendido do Brasil e que foi lançado em 2015. Com poucas mudanças estéticas, a maior novidade é a retirada do catálogo do motor diesel e a inclusão do novo motor Turboflex 1.3 de 185 cv, que ganhou a nomenclatura T270.

Pela primeira vez, o Renegade terá opção de tração 4x4 aliada a um motor flex. Até o ano passado, esse dispositivo era exclusivo para versões diesel. O obsoleto (e gastador) motor 1.8 16V

 de 139 cv deixa de ser oferecido. Isso significa que a motorização turbo estará disponível desde a versão Sport, a mais barata.

Este é o segundo tapa no visual do jipinho. A primeira mudança ocorreu em 2018, com um facelift discreto que deu ao Renegade novos faróis full led e novas rodas de liga, além de uma renovada central multimídia.

Desta vez, a mudança incluiu a mecânica. São quatro versões, sendo que as duas mais básicas (Sport e Longitude) serão com tração 4x2 e as duas mais completas (S e Trailhawk) terão o sistema 4x4. Embora o motor seja o mesmo em todas as versões, nos 4x4, o câmbio será automático de nove velocidades e nas versões 4x2 é um câmbio de seis velocidades.

Confira as versões e preços:

·                  Sport 4x2 - R$ 123.990 (era R$ 109.990)

·                  Longitude 4x2 - R$ 138.990 (era R$ 129.990)

·                  Série S 4x4 - R$ 163.290

·                  Trailhawk 4x4 - R$ 163.290 (era R$ 180.990, mas com motorização diesel)

 A versão S, que já existia na linha Compass, é inédita no Renegade.

 Sem aumento de preço

Durante o evento de lançamento, a Jeep deixou claro que os valores informados serão garantidos para o primeiro lote de 11.500 unidades. O aumento de preços logo após o lançamento virou uma prática comum no Brasil nos últimos meses. Vimos isso acontecer com o Fiat Pulse, Chery Tiggo 7 Pro, Toyota Yaris e Volkswagen Nivus.

 Sem motor diesel

O Renagade era o menor carro com opção de motor diesel no Brasil. Deixou de ser ofertado, segundo a marca, por causa da baixa procura. A Jeep informou que somente 8% das vendas de toda a linha Renegade era com motor diesel. O comportamento do modelo com esse motor era elogiável. O propulsor diesel retirado do Renegade é um 2.0 turbodiesel de 170 cv, o mesmo que é utilizado nos modelos Compass e Commander. No Renegade, ele equipou as versões Longitude e Trailhawk até na linha 2021, mas no passado equipou até mesmo a versão de entrada, a Sport.

 O fabricante também salientou a vontade de oferecer o sistema 4x4 no Renegade sem estar atrelado ao motor diesel, o que encarecia as versões 4x4.

Por fora

Na traseira, apesar de te mantido o formato quadrado da lanterna, as luzes ganharam novos arranjos internos. Os faróis dianteiros continuam redondo, mas com a parte superior achatada, com o DRL (luz diurna de led) contornando o farol, que possui iluminação em full led e está disponível em todas as versões.

 Interior

Por dentro, as maiores mudanças estão no volante, que veio do Commander e do novo Compass, e no painel de instrumentos, que é digital em todas as versões. O resto permanece igual, como a central multimídia de 8,4 polegadas.

 Um curiosidade que talvez não seja percebido por todo o público é o retorno da roda de liga que equipava o Renegade Trailhawk quando foi lançado, em 2015. A Jeep ressuscitou o modelo da peça que havia sido abolida no primeiro facelift, em 2018. Certamente há os que gostem deste tipo de “homenagem”, mas pode parecer um tipo de gambiarra ou ainda uma maneira de utilizar peças que sobraram na fábrica. 

 

 

 

 

 

 

Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais