Polícia

  1. Notícias
  2. Polícia
  3. PF descobre esquema que fraudou Previdência Social em mais de R$ 2,7 milhões
Imagem: Polícia Federal/Divulgação

PF descobre esquema que fraudou Previdência Social em mais de R$ 2,7 milhões

Polícia cumpriu mandados de busca e apreensão em cidades mineiras; ex-vereador de Vespasiano está entre os suspeitos de integrar associação criminosa


Por Déborah Lima

A Polícia Federal deflagrou, nesta quarta-feira (23), uma operação de combate a uma associação criminosa que fraudava a Previdência Social em Minas.

Foram cumpridos mandados de busca e apreensão em Vespasiano, Ribeirão das Neves e Itambé do Mato Dentro. Segundo a PF, o prejuízo já sofrido pela União com o esquema é superior a R$ 2,7 milhões.

As investigações apontam que o grupo criava pessoas fictícias e fazia a falsificação de certidões de nascimento, documentos de identidade e comprovantes de residência, com o objetivo de fraudar o INSS. 

As fraudes praticadas envolveram a concessão de, ao menos, 16 benefícios previdenciários, entre eles os benefícios de amparo ao idoso de baixa renda, pensão por morte, auxílio-doença, aposentadoria por invalidez e aposentadoria por idade.

Ex-vereador

A partir da identificação dos benefícios fraudados, a Polícia Federal descobriu outros integrantes do esquema, dentre eles um advogado que já foi vereador em Vespasiano, Região Metropolitana de Belo Horizonte. 

Os envolvidos serão autuados pela prática dos crimes de estelionato qualificado e associação criminosa.

Fraude dupla

Denominada “Fraude Dupla”, a operação foi deflagrada em conjunto com a Coordenação-Geral de Inteligência Previdenciária e Trabalhista (CGTIN), do Ministério do Trabalho e Previdência.

“O nome da Operação faz uma alusão ao modus operandi dos criminosos, pois, em algumas das fraudes, verificou-se que os benefícios foram fraudados duas vezes – um benefício fraudado, que havia sido suspenso por falta de prova de vida, acabava sendo reativado, com a inserção de novos documentos falsos, contendo fotografia de outra pessoa”, explicou a PF.

Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais