Carregando...

Polícia

Minas Gerais vai fechar o cerco as aglomerações durante o Carnaval. A Polícia Militar vai reforçar o efetivo com os agentes da área administrativa e também da academia de polícia. Já o Corpo de Bombeiros vai atuar com mais de 400 militares. O serviço de inteligência das forças de segurança irá monitorar os possíveis eventos que possam acontecer. 

A ação em todo o estado vai acontecer de forma conjunta entre as forças de segurança. “A Inteligência vai acompanhar em todo estado qualquer evento agendado para não ocorrer. Queremos que o mineiro tenha um carnaval mais seguro e sem aglomeração. Blocos e festas nas ruas não serão permitidos”, afirmou o governador Romeu Zema (Novo).

Os locais de possíveis aglomerações já foram mapeados. “Temos 100 locais no estsdo com possíveis aglomerações. Fizemos esse mapeamento. Esses locais serão monitorados”, afirmou coronel Rodrigo Sousa, comandante-geral da PMMG. 

Segundo ele, as férias dos militares foram canceladas a partir desta quinta-feira. O efetivo da área administrativa e da academia da polícia vai reforçar as ações.

O Corpo de Bombeiros também vai ajudar na fiscalização. “ o Corpo de bombeiros está trabalhando por um carnaval mais consciente, mais saudável e pela vida. Serão 4 mil homens empenhados para evitar aglomeração e mais de 420 viaturas”, disse O comandante-geral do Corpo de Bombeiros, o coronel Edgar Estevo. Uma atenção especial nos balneários do estado para evitar a aglomeração.

PBH também intensifica fiscalização

A Prefeitura de Belo Horizonte também divulgou uma nota para dizer que irá intensificar a fiscalização no período do Carnaval. A administração municipal disse que permanecem suspensas as autorizações para eventos em propriedades particulares e em logradouros públicos, incluindo desfiles de Escolas de Samba e dos Blocos Caricatos.

A PBH diz que não há qualquer previsão legal para realização de festas em clubes, em casas de festas ou outros espaços e eventos que estão com os alvarás suspensos.

Segundo a prefeitura, os fiscais de Controle Urbanístico e Ambiental estarão nas ruas para autuar os estabelecimentos que descumprirem os protocolos sanitários. Além disso, todo o efetivo da Guarda Municipal irá se revezar em turnos para atuar no apoio às ações dos fiscais. Os estabelecimentos irregulares estarão sujeitos à interdição e multa no valor de R$ 18.359,66.

A Guarda Municipal contará com o apoio das demais forças de segurança pública para evitar que alguns foliões desrespeitem a determinação da Prefeitura. O artigo 268 do Código Penal considera como ilícita a violação de determinação do poder público, que tenha finalidade de evitar entrada ou propagação de doença contagiosa, tais como isolamento ou quarentena. Quem desrespeitar as medidas sanitárias impostas se sujeitará às penalidades impostas pela legislação em vigor.

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais