Carregando...

Polícia

Imagem: Policia Civil / Divulgação

Polícia Civil identifica três primeiros corpos de mortos na operação contra o Novo Cangaço

Entre os mortos está um foragido da polícia; Nunis Azevedo Nascimento era investigado por crimes relacionados ao Novo Cangaço

Por Lucas Rage

A Polícia Civil identificou os três primeiros corpos dos mortos na operação contra o Novo Cangaço, realizada pela Polícia Militar e a Polícia Rodoviária Federal no Sul de Minas, na madrugada de domingo.

Tratam-se de Gerônimo da Silva Souza Filho, de 28 anos, Gleisson Fernando da Silva Morais, de 36 anos e Nunis Azevedo Nascimento, de 33 anos.

Os três identificados têm naturalidades distintas, sendo Gerônimo de Porto Velho, Gleisson de Uberaba e Nunis de Novo Arapuanã, no Amazonas. 

Nunis era investigado por participação na explosão de um caixa eletrônico dentro da Assembleia Legislativa de Rondônia. O crime é atribuído ao Novo Cangaço. Ele estava preso desde 2019, quando fugiu do Complexo Penitenciário Santa Izabel, no estado do Pará.

Segundo a polícia, os familiares de primeiro grau deles devem liberar o corpo no Instituto Médico-Legal. Para isso, precisam apresentar documentos pessoais e do morto para confirmar o vínculo.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, não há prazo para liberação dos 26 corpos, ou sequer uma estimativa.  Ao todo, 200 profissionais participam da Força-Tarefa de identificação dos corpos no IML de Belo Horizonte.

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais