Carregando...

Política

Imagem: Reprodução

Antes de citar Davati, representante se apresentou ao governo como interlocutor de outra empresa; veja documento da proposta

A coluna teve acesso a uma "carta de proposta de fornecimento" enviada pela Latin Air Supply ao Ministério da Saúde, em 18 de fevereiro

Notícias

Lucas Ragazzi

Jornalista dos programas Central 98 e 98 Talks, especialista em política


Em depoimento à CPI do Senado, o ex-diretor de logística do Ministério da Saúde Roberto Ferreira Dias afirmou que o representante da Davati no Brasil, Cristiano Carvalho, havia se apresentado, inicialmente, como interlocutor da empresa Latin Air Supply - somente em 26 de fevereiro, ele citou a existência da Davati.

A coluna teve acesso a uma "carta de proposta de fornecimento" enviada pela Latin Air Supply ao Ministério da Saúde, em 18 de fevereiro. O documento foi endereçado ao Secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Arnaldo Medeiros, e cita a proposta de venda de 400 milhões de doses.

No trecho final do documento, a Latin Air Support pontua que o prazo final para resposta do governo sobre a oferta seria no dia 26 de fevereiro "de 2020" (sic). Por coincidência, o jantar em um shopping de Brasília, que Roberto Dias diz ter encontrado "por acaso" com o policial Luiz Paulo Dominghetti aconteceu no dia 25 de fevereiro - na véspera do prazo limite para a resposta à oferta.

Confira o documento na íntegra:

* Esta coluna tem caráter opinativo e não reflete o posicionamento do grupo.
Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais