Carregando...

Política

Em sua live semanal, nesta quinta-feira, o presidente Jair Bolsonaro confirmou o nome do desembargador Kassio Nunes Marques para a vaga do ministro Celso de Mello, que deixa o Supremo Tribunal Federal (STF) ainda em outubro.

Bolsonaro rebateu críticas que vinha recebendo de seus apoiadores por não indicar um ministro evangélico, como havia prometido. “Ano passado todo, e até abril desse ano, vocês queriam quem para o Supremo? O Sérgio Moro. Diziam no meu Fecebook: Acabou, Acabou”, afirmou.

“E daí, quer que eu faça o quê? Vocês querem o Sérgio Moro para o Supremo? Será que ele será um Ministro leal às nossas causas? Será que ele será aprovado no Senado federal”, completou.

Bolsonaro disse, ainda, que a próxima indicação, em junho do ano que com a aposentadoria de Marco Aurélio Mello, será um ministro terrivelmente evangélico. O indicado “terá que tomar tubaína com ele”.

Quanto às criticas que o nome de Kássio Nunes vem sofrendo, sendo acusado pela militância do presidente de Comunista e ligado ao PT, Bolsonaro disse afirmou que “todo mundo aquiao longo de 14 anos de PT teve alguma ligação”.

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais