Carregando...

Política

Imagem: Reprodução/Câmara

Comissão criada em 2018 para estudar auditoria na BHTrans só se reuniu uma vez

Apuração, hoje, é alvo central da CPI da BHTrans e tem sido apontada como epicentro de irregularidades

Notícias

Lucas Ragazzi

Jornalista dos programas Central 98 e 98 Talks, especialista em política


Instalada em setembro de 2018 para "promover estudos relativos à auditoria da empresa Maciel Consultores na BHTrans", a Comissão Especial da Auditoria da BHTrans, na Câmara de BH, só se reuniu uma vez e nunca chegou a eleger presidente e relator. A auditoria em questão, hoje, é alvo central da CPI da BHTrans e tem sido apontada como epicentro de irregularidades. 

Criada a partir de um requerimento assinado por 14 vereadores, a comissão se reuniu, pela primeira e única vez, no dia 21 de setembro de 2018. 

Na época, a vereadora mais velha entre os integrantes da comissão, Cida Falabella (PSOL), abriu os trabalhos para eleger quem ocuparia a presidência e a relatoria do colegiado, mas uma divergência sobre a ausência de vereadores da Comissão de Transportes na reunião fez com que parlamentares deixassem a reunião e a encerrando por falta de quórum.

Estavam presentes na reunião, além de Cida Falabella, os vereadores Fernando Luiz (PSD), Wesley da Autoescola (PROS), Pedro Patrus (PT) e Carlos Henrique (PMN), que não se reelegeu.

Na quarta-feira, a BHTrans instaurou um processo administrativo para investigar a conduta da Maciel Consultoria durante o trabalho de auditoria, em 2017 e 2018.

* Esta coluna tem caráter opinativo e não reflete o posicionamento do grupo.
Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais