Carregando...

Política

Imagem: PBH / Divulgação

Conselho de ética da PBH: relator pede arquivamento de denúncia contra Adalclever Lopes

Secretário de Governo é investigado por encomendar pesquisa eleitoral com recursos dos cofres públicos. Hipótese foi descartada pela relatoria por falta de provas

Por Lucas Rage

O Conselho de Ética Pública da Prefeitura de Belo Horizonte decidiu arquivar a denúncia feita contra o Secretário de Governo do Executivo Municipal, Adalclever Lopes.

Medida consta de relatório final publicado hoje pela comissão, e assinada pelo relator da investigação, o advogado Marcelo Leonardo.

Segundo o parecer de Leonardo, a denúncia de que Adalclever teria encomendado uma pesquisa eleitoral com recursos da PBH não tem procedência. “Nem no áudio, nem nos diálogos apresentados, há qualquer prova de que o secretário Adalclever Lopes tenha, concretamente, feito qualquer pedido com constrangimento para realização de pesquisa eleitoral”, assina o texto. 

Tanto Adalclever quanto Alberto Lage — ex-chefe de gabinete da PBH e autor da denúncia — foram ouvidos na semana passada pelo Conselho de Ética da Prefeitura de BH. 

Ouvido na CPI da Caixa Preta

Ouvido nesta quarta-feira (13) pela CPI da BHTrans, Adalclever voltou a negar a prática de Caixa 2 para financiar sua campanha a deputado estadual. Questionado pela comissão, o secretário confirmou que pretende se candidatar a uma vaga no Legislativo Estadual, em 2022. Entretanto, Adalclever afirmou que ainda não está em fase de campanha por votos.

Lopes negou ainda ter agido para interferir no andamento da CPI, que investiga os contratos de empresas de ônibus com a Prefeitura. Adalclever negou ainda te prometido a empresas de ônibus que os trabalhos da Comissão teriam apenas 90 dias de duração. Além de ouvir o secretário, a CPI aprovou nesta quarta-feira a extensão dos trabalhos da comissão por mais 30 dias.

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais